Covid-19: Idosa de 90 anos é a primeira a ser vacinada no Reino Unido

O país europeu é o 1º a iniciar a vacinação em massa com a vacina Pfizer/BioNTech; Margaret Keenan tornou-se a primeira pessoa no mundo a receber o imunizante

Resumo da Notícia

  • O Reino Unido começou a vacinar a população contra o novo coronavírus, com o imunizante da farmacêutica Pfizer
  • Margaret Keenan, de 90 anos, que foi a primeira pessoa a receber a dose da vacina
  • Confira o vídeo do momento

Nesta terça-feira, 08 de dezembro, o Reino Unido começou a vacinar a população contra o novo coronavírus, com o imunizante da farmacêutica Pfizer, com parceria da BioNTech. A notícia já havia alegrado muitas pessoas do país, mas quem comemorou primeiro foi Margaret Keenan, de 90 anos, que foi a primeira pessoa a receber a dose da vacina.

-Publicidade-
(Foto: Reprodução / Youtube)

Para Margaret Keenan, que fará 91 anos na semana que vem, disse que o imunizante foi o ‘melhor presente de aniversário antecipado’. “Sinto-me muito privilegiada por ser a primeira pessoa vacinada contra a Covid-19″, disse a senhora Margaret Keenan.

Ela recebeu a dose da vacina às 6h31 (3h31 de Brasília), no Hospital Universitário de Coventry, no centro da Inglaterra. A segunda dose será aplicada em 21 dias. “É o melhor presente de aniversário antecipado que eu poderia desejar porque significa que posso finalmente esperar passar um tempo com minha família e amigos no Ano Novo, depois de estar sozinha na maior parte do ano”, disse segundo o G1.

(Foto: Reprodução / Youtube)

Segundo informações do G1, a segunda pessoa a ser vacinada no hospital onde Margaret recebeu a dose foi  William Shakespeare, de 81 anos. O senhor disse estar “satisfeito” por receber a vacina e disse que a equipe do hospital foi “maravilhosa”.

O governo britânico decidiu dar prioridade a idosos, os cuidadores e profissionais de saúde na campanha de vacinação, chamado pelo ministro da Saúde, Matt Hancock, como “Dia V”.

Confira a imagem abaixo:

Vacina em duas doses com eficácia de 95%

Na última semana o laboratório afirmou que a vacina, que oferece até 95% de proteção contra a covid-19, é segura para adoção. Hospitais e profissionais de saúde deverão ser os primeiros a se beneficiarem da imunização e Londres indica que reservou 40 milhões de doses que começarão a desembarcar das fábricas da empresa na Bélgica.

O imunizante é o mais rápido de todos os tempos a ir do conceito à realidade, levando apenas 10 meses para seguir os mesmos passos de desenvolvimento que normalmente duram uma década. A vacina da Pfizer é administrada em duas injeções, com 21 dias de intervalo, sendo a segunda dose um reforço.

Durante o estudo da vacina foram analisados 170 casos confirmados da Covid-19 e os testes envolveram pessoas com mais de 65 anos e, a partir desta faixa etária, a vacina se mostrou mais de 94% eficaz. Ou seja, se uma vacina tem 95% de eficácia, isso significa dizer que a pessoa tem 95% menos chance de pegar a doença se for vacinada do que se não for.

Das 170 pessoas analisadas, 8 tomaram a vacina experimental e 162 receberam o placebo (uma substância inativa). O imunizante, aplicado em duas doses, só é eficaz a partir de 28 dias.

Um ponto negativo da vacina é a necessidade de manter o imunizante em uma temperatura de menos 70°C para evitar que a substância perca seu efeito. Isso pode se tornar um grande empecilho em regiões remotas ou muito quentes, como o Brasil.