Emoção ao vivo! Jornalista encontra bebê de 1 ano enquanto cobria o desaparecimento do menino

Giuseppe Di Tommaso estava noticiando a situação quando ouviu um barulho e decidiu investigar. Foi assim, que ele conseguiu achar a criança, que recebeu atendimento dos policiais

Resumo da Notícia

  • Um repórter encontrou um menino que estava desaparecido enquanto fazia a cobertura do caso
  • Giuseppe Di Tommaso escutou um barulho perto de onde estava e foi entender o que se passava
  • O jornalista falou sobre a emoção e alegria do momento

Parece cena de filme, mas aconteceu na vida real (e ao vivo). Enquanto o jornalista Giuseppe Di Tommaso estava cobrindo uma reportagem, ele se tornou um dos protagonistas da história ao ajudar na resolução do problema.

-Publicidade-
O repórter estava apurando o caso quando ouviu o barulho e encontrou o bebê desaparecido (Foto: reprodução/Rai)

Tudo começou quando um menino de 1 ano e 9 meses desapareceu na manhã do dia 22 de junho em Florença, na Itália. Logo foram iniciadas as buscas para encontrar Nicola Tanturli. Depois de um dia de procura, ele foi finalmente encontrado.

Mas o que mais chamou a atenção nesta história é que foi um repórter da emissora pública Rai que achou o pequeno. Enquanto ele estava cobrindo o evento, escutou um barulho e decidiu descobrir o que era.

Foi então que Giuseppe encontrou o bebê no fundo de uma escarpa, por volta de 3km de distância de onde mora. O menino se encontrava há mais ou menos 25 metros de profundidade. Na sequência, ele já foi atendido pela polícia militar.

“Foi o dia mais feliz da minha vida. É um momento emocionante. Estou feliz e orgulhoso. Sobretudo, é um belo reconhecimento da minha vida e da minha carreira achar um menino de 21 meses desaparecido”, disse o jornalista.

Após mais de mil pessoas envolvidas na procura pelo bebê, a notícia foi muito comemorada por toda a cidade. O policial, Danilo Cicarelli, que ajudou a retirar o menino afirmou: “Desci pela escarpa chamando o menino repetidamente, mas ele não respondia. Depois senti um choramingo mais claramente e esperava ver um animal, mas aí apareceu Nicola, com a cabecinha entre a grama alta. Ele me disse ‘mamãe’, e eu me aproximei. Ele me abraçou imediatamente”.