Família americana tenta embarcar em aeroporto com uma bomba como lembrança de viagem para Israel

Quando os funcionários de segurança do aeroporto viram a bomba, anunciaram alerta de ameaça e o caos tomou conta do local

Resumo da Notícia

  • Família dos Estados Unidos estava viajando para Israel e decidiu levar um presente inusitado para casa
  • Eles pegaram uma bomba não detonada no território das Colinas de Golã
  • Ao tentarem embarcar com o explosivo, o aeroporto parou e deu alerta de ameaça

Uma família de norte-americanos foi viajar para Israel e decidiu levar como recordação da viagem, um item inusitado: uma bomba inteira encontrada nas Colinas do Golã. Os membros da família foram para o aeroporto Ben Gurion na última quinta-feira, 28 de maio, próximo a cidade de Tel Aviv e insistiram em embarcar no voo com o explosivo.

-Publicidade-

Os agentes de segurança foram revistar as malas e quando encontraram o artefato, acionaram um alerta de ameaça no aeroporto. As pessoas que estavam passando por lá, entraram em desespero e correram, outras começaram a gritar, com medo da ameaça. Com toda a confusão, ao menos, uma pessoa ficou ferida na esteira rolante do aeroporto.

A família tentou embarcar no aeroporto com uma bomba não detonada
A família tentou embarcar no aeroporto com uma bomba não detonada (Foto: reprodução/ Autoridade Aeroportuária de Israel/AP)

A família foi interrogada pela polícia mas, depois dos questionamentos feitos pelos oficiais, os norte-americanos foram liberados e o aeroporto voltou a funcionar como antes.

Como a família encontrou a bomba

Os norte-americanos encontraram o artefato nas Colinas do Golã. Essa região pertencia à Síria até o ano de 1967. Após ocorrer a guerra entre Síria e Israel, em 1981, o território foi anexado pelos israelenses.

Por conta do conflito, na região há muitas munições e explosivos que não estão detonados. As colinas são um grande ponto turístico para viajantes, tendo no território: trilhas; vinícolas e até mesmo um resort de ski.

Israel anexou o território das Colinas de Golã
Israel anexou o território das Colinas de Golã (Foto: reprodução/ G1)

Com o governo de Donald Trump, os Estados Unidos passaram a reconhecer a área como israelense. O país do Oriente Médio diz que precisa da região por razões de segurança, pois nas Colinas, é possível ver os territórios do Líbano e da Síria.