Família

Família é tudo! Até quando ela não se forma do jeito mais convencional

A ausência de um companheiro não foi problema para Claudia realizar o sonho de engravidar

Helena Fonseca

Helena Fonseca ,filha de Bethania e Paulo

(Foto: Arquivo Pessoal)

(Foto: Arquivo Pessoal)

A cada história, um aprendizado! É assim com cada família que conhecemos no projeto “Lá em Casa é Assim”, parceria da Pais&Filhos com a Natura Mamãe e Bebê. A Claudia Muraro, mãe de Angelo e Martona, participou do projeto e contou sua linda história. A ausência de um companheiro não foi problema para ela realizar o sonho de engravidar. Venha conhecer essa família!

“Meu nome é Claudia Muraro e tenho 2 filhos: um menino, Angelo, de 5 anos, e uma menininha recém nascida, chamada Martina.

Eu fui casada dos 29 aos 39 anos, quando finalmente consegui ganhar o Angelo, depois de 3 fertilizações. Então, infelizmente, precisei me separar. Seis meses após a separação já comecei a procurar outras clínicas de fertilização para que eu pudesse ter outros filhos, com doador de sêmen. Eu já tinha 40 anos, e até conhecer alguém, ver se valia à pena, etc, ia passar muito tempo – e meu tempo urgia!

Fiz 8 fertilizações em várias clínicas, até que na oitava, recebi o resultado positivo. Meu Deus, que alegria nossa família aumentando! Angelo, eu e, agora, nossa pequena Martina!

Nesses 4 anos que se passaram das minhas tentativas, passei pelo divórcio, pelo afastamento de parte da minha família, por um tumor e pela demissão do meu emprego depois de 10 anos. Antes minha vida era só trabalhar, mas hoje quero curtir a vida com meus filhos, passear, viajar, tudo sem pressa e sem hora marcada.

Estamos tão felizes que ainda vamos aumentar a nossa família linda. Faço um novo procedimento em julho, então estamos na torcida para que dê tudo certo! Já estou até procurando um carro tamanho família para nós. Vai que vêm 2? Seria maravilhoso!

Tudo que passei só me fortaleceu. Tudo valeu à pena! Hoje eu sou muito mais feliz e realizada!”

Leia também

Síndrome de Down e autismo na mesma casa: isso não é problema, não!

Já imaginou ter que criar seus filhos distante do seu marido?

Lá em casa é assim: “Morar em uma casa compartilhada é entender que o mundo é muito maior”

Você gostou desse conteúdo?

Sim Não