Família se encontra pela primeira vez após separação em campos de concentração na Segunda Guerra

Após 75 anos sem se ver, a internet reuniu as famílias formadas por Dora e sua filha Eva, que foram separadas em Auschvitz, na Polônia

Resumo da Notícia

  • Família se viu pela primeira vez após 75 anos de separação;
  • A Segunda Guerra Mundial separou Dora de sua filha Eva, que tinha 2 anos;
  • Um teste de DNA reuniu as famílias formadas por Dora e Eva no período pós-guerra.

Décadas depois, a internet foi a responsável por reunir uma família que foi separada no campo de concentração de Auschwitz, na Polônia. Na Segunda Guerra Mundial, os alemães separaram Dora e sua filha Eva, de 2 anos. Ambas passaram o resto de suas vidas procurando uma pela outra, mas nunca mais se viram.

-Publicidade-

Após a guerra, Dora se mudou para os Estados Unidos e lá teve mais duas filhas. Enquanto Eva foi levada para Israel, onde foi adotada e depois passou o fim de seus dias na Inglaterra, segundo informações do NY Post.

A filha de Eva, Clare Reay, conseguiu localizar os dois filhos que Dora teve nos EUA após um teste de DNA de ancestralidade, chamado “MyHeritage DNA”. Os resultados revelaram que sua avó tinha filhos vivos em Ohio. Ela não pensou duas vezes em procurar por suas tias.

Ao blog MyHeritage, Dena Morris, 73, afirmou que sempre soube da existência de Eva, mas não sabia por onde começar a procurá-la. “Agora temos fotos e ela pode ser gêmea da minha mãe. É uma loucura porque a mãe de Reay é idêntica à minha mãe.”

Dora e Eva antes de serem separadas na Polônia
Dora e Eva antes de serem separadas na Polônia (Foto: Reprodução/NY Post)

Em 2020, as famílias se reuniram virtualmente, já que Clare não pôde ir para os EUA devido às restrições de viagem por causa da pandemia da Covid-19, 75 anos depois, desde que suas respectivas mães foram separadas na Polônia. Neste ano de 2021, Clare foi a Louisville, em Ohio, fazer uma visita surpresa a Morris e sua irmã Jean Gerhart, de 75 anos. “Isso é simplesmente incrível,” finalizou.