Governo de São Paulo mantém o uso obrigatório de máscaras até 31 de janeiro

O governador João Doria (PSDB) assinou nesta segunda-feira, 20, um decreto para estender obrigatoriedade do uso de máscaras

Resumo da Notícia

  • Governo de São Paulo anunciou nesta segunda-feira, 20, o uso obrigatório de máscaras até 31 de janeiro;
  • A medida é válida para todos os ambientes;
  • A sanção, que iria ser aplicada em 11 de dezembro, foi adiada após avanços da variante ômicron.

O secretário estadual de saúde de São Paulo, Jean Gorinchteyn, declarou em entrevista ao Globonews na manhã desta segunda-feira, 20, que o governo irá manter a obrigatoriedade do uso de máscaras para todos ambientes, externo e internos, até o fim de janeiro.

-Publicidade-

“O governador João Dória assina hoje um decreto estendendo a obrigatoriedade de máscaras para todos os ambientes até o dia 31 de janeiro do próximo ano”, disse Jean ao Globonews.

No final de novembro, o governo anunciou a liberação da obrigatoriedade do uso da máscara em ambientes externos a partir do dia 11 dezembro, mas com a chegada da variante ômicron, João Dória recuou o decreto.

Estudos para a retirada de máscaras da população

Em estimativa realizada pelo governo, 75% da população do estado estaria vacinada até a última terça-feira (23 de novembro) e além disso, o Comitê Científico estipulou outras metas para a tomada de decisão, entre elas:

  • Menos de 1.100 casos novos por dia na média móvel;
  • Menos de 50 óbitos por dia na média móvel;
  • Menos de 300 internações diárias na média móvel;
  • 75% da população com o esquema vacinal completo (dose única ou duas doses)
Comitê de Contingência da Covid-19 em São Paulo mostra dados que comprovem a possibilidade de não usar mascáras ao ar livre
Comitê de Contingência da Covid-19 em São Paulo mostra dados que comprovem a possibilidade de não usar mascáras ao ar livre (FOTO: Danilo Verpa / Folhapress / Reprodução / Folha de São Paulo)

Apesar de algumas das medidas não terem sido cumpridas ainda, o governo estipula que elas serão realizadas até o dia 11 de dezembro. Em contrapartida, especialistas temem que o abandono do uso das máscaras em ar livre seja precipitado, em consideração aos novos estágios da pandemia.