Mãe é presa por levar filho saudável mais de 130 vezes ao médico

O caso aconteceu na Espanha e um especialista disse que a mulher sofria da Síndrome de Munchausen

Resumo da Notícia

  • Uma mãe foi presa na Espanha
  • A mulher levou o filho saudável 130 vezes ao médico
  • Segundo a mãe, toda vez o menino dizia estar doente e por isso o levava ao médico

Uma mãe foi presa na Espanha após levar o filho mais de 130 vezes ao médico, mesmo a criança sendo saudável. O caso repercutiu ao redor do mundo, e em um período de 2 anos a mulher levou o menino a tantas consultas, mas afinal ele tinha realmente alguma doença?

-Publicidade-

Conforme a publicação do Meganoticias, a mulher alegou que o filho estava muito doente nos momentos em que o levou ao médico, e afirmou que ele fingia ter problemas de saúde que a faziam levá-lo até as consultas. Após levar o filho, de apenas 5 anos de idade, mais de 130 vezes ao médico em um curto período de tempo, uma mãe chamou a atenção das autoridades espanholas.

Segundo informações, a criança, que é completamente saudável, apresenta sinais de autismo leve e fazia visitas constantes aos médicos sob alegação das mais variadas doenças e sintomas. Diante disso, as autoridades entenderam que o menino estava recebendo cuidados médicos de forma desnecessária, acarretando em um caso de maus-tratos.

A mãe levou o filho 130 vezes no médico em apenas 1 ano
A mãe levou o filho 130 vezes no médico em apenas 1 ano (Foto: Getty Images)

O caso foi a público depois que o pai da criança, junto a um dos pediatras que a atendeu no ano anterior, decidiu denunciar a mãe do menino. Em declaração, a Sede Superior da Andaluzia Oriental, afirmou que a mulher levou o filho ao médico cerca de 73 vezes ao longo do ano de 2020 e outras 51 vezes em 2021. Durante as visitas, ela alegava aos profissionais que o menino possuía comportamentos violentos em casa.

Por outro lado, os diversos testes realizados pelos médicos apontaram indícios contrários, revelando que o comportamento da criança era completamente normal e pacífico. Para Charo Rueda, Professor de Psicologia e de Neurociência Cognitiva do Departamento de Psicologia Experimental da Universidade de Granada, a mãe da criança sofre da Síndrome de Munchausen.

“Quem sofre de Munchausen acaba sendo ‘extremamente cuidadoso’, tem a necessidade de se sentir um super-herói. Eles ficam felizes em sentir que cuidam bem de outra pessoa, mas em troca mantém a pessoa sob seu controle”, relata o professor. Diante dos sintomas desta síndrome, crianças que convivem diretamente com pais ou cuidadores com Munchausen podem desenvolver problemas de comportamento e complicações relacionadas com a saúde física e mental.

Após a denúncia que levou à prisão da mulher, o menino foi levado para os cuidados temporários de uma família adotiva.