Mãe é flagrada e presa após colocar dedo na garganta de bebê para forçar vômito

A Polícia prendeu uma mulher que foi flagrada abusando de seu filho de um mês na câmera enquanto estava em um hospital

Resumo da Notícia

  • Uma mãe foi presa após forçar o filho de 1 mês a vomitar
  • Segundo informações a mãe fez isso 3 vezes em 24 horas
  • De acordo com uma teoria a mãe sofre da Síndrome de Munchausen por Procuração

Ashten Kalli Teets, 29, foi acusada depois que seu filho de apenas 1 mês sofreu ferimentos graves. Câmeras de segurança do Centro Médico da Área de Charleston flagraram Teets abusando de seu filho, disse a polícia ao jornal The Sun. A mulher foi pega enfiando os dedos na garganta do bebê em várias ocasiões para fazê-lo vomitar.

-Publicidade-

“Estamos muito agradecidos que o CAMC (sigla em inglês para Centro Médico da Área de Charleston) estava no topo e relatou rapidamente para que pudéssemos fazer a prisão”, disse o tenente da polícia de Charleston, Tony Hazelett, em uma entrevista coletiva.

O bebê estava anteriormente no ‘Ruby Memorial Hospital’ em Morgantown. A equipe do hospital relatou que ele conseguiu ganhar peso quando sua mãe estava sendo ajudada durante a amamentação. No entanto, quando mãe e filho estavam sozinhos, o bebê não conseguia manter o peso.

O tenente explicou sobre o caso em uma entrevista coletiva
O tenente explicou sobre o caso em uma entrevista coletiva (Foto: Reprodução/The Sun)

A mãe foi denunciada aos Serviços de Proteção à Criança por possível abuso. Teets então trouxe seu filho para o CAMC contra a orientação do outro hospital. O hospital alertou a equipe do CAMC sobre o comportamento estranho da mãe. Os mesmos incidentes começaram a acontecer novamente, então a polícia foi notificada e câmeras foram instaladas no quarto do bebê.

“O sistema de vigilância capturou Teets colocando os dedos na boca da criança de 6 semanas com profundidade suficiente, fazendo com que a criança vomitasse em três ocasiões distintas em um período de 24 horas”, dizia uma queixa criminal apresentada no Tribunal de Magistrados do Condado de Kanawha.

“Depois de ver as imagens de vigilância, a equipe médica acreditou que os atos de fazer a criança vomitar poderiam criar deterioração a longo/curto prazo da condição física da criança”. De acordo com a teoria atual da aplicação da lei de Hazelett é que Teets sofre da Síndrome de Munchausen por Procuração, uma doença onde os pais fazem o filho sofrer a fim de chamar atenção para si próprio.

Teets foi acusada de abuso infantil causando ferimentos. Ela está atualmente detida na Cadeia Regional Centro-Sul podendo ser libertada se pagar US $10.000 em propriedade ou 10 por cento em dinheiro. Ela foi indiciada em tribunal na sexta-feira. Ela não tem antecedentes criminais e tem outro filho de três anos. O caso está sendo investigado pelo Departamento de Polícia de Charleston e pelos Serviços de Proteção à Criança.