Mãe fica 3 dias em trabalho de parto e diz: “Não conseguia tomar banho, só chorar”

Terri-Ann Howarth, de 31 anos, mora em Boston, nos Estados Unidos e deu à luz em março de 2020. A mulher precisou passar por vários procedimentos até o nascimento de Odin

Resumo da Notícia

  • Terri-Ann Howarth, de 31 anos, mora em Boston, nos Estados Unidos e ficou três dias tentando dar à luz ao filho
  • A mãe recebeu aplicação de hormônios, uma epidural, episiotomia (para aumentar a abertura vaginal) e também foi necessário o uso de fórceps
  • Os procedimentos cirúrgicos do parto demoraram meses para cicatrizar completamente
 

Que o parto é doloroso, toda mãe sabe. Mas essa mulher sofreu ainda mais do que o “normal”. Terri-Ann Howarth, de 31 anos, mora em Boston, nos Estados Unidos e ficou três dias tentando dar à luz ao filho. Segundo uma entrevista que deu ao The Sun, as ‘cicatrizes mentais e físicas’ desse momento duram até hoje.

-Publicidade-
A mãe demorou três dias para conseguir dar à luz ao filho (Foto: Arquivo pessoal)

“Eu não tive muito medo em relação ao parto durante a gestação, porque fiz um curso online e li muitas histórias positivas sobre o nascimento. Sempre imaginei que minha experiência de parto seria mágica e tranquila”, disse ela. Infelizmente, os acontecimentos não seguiram os planos. Terri chegou a fazer um curso sobre partos naturais que quase não tinham intervenções e uso de medicamentos. “Infelizmente, assim que cheguei ao hospital soube que não seria esse o caso”, diz ela.

Odin nasceu em março de 2020 (Foto: Arquivo pessoal)

Nos três dias em que o trabalho de parto aconteceu, a mãe recebeu aplicação de hormônios, uma epidural, episiotomia (para aumentar a abertura vaginal) e também foi necessário o uso de fórceps para retirar a criança.“Todo o processo foi traumático e perdi muito sangue. Fiquei completamente arrasada até que vi meu lindo filho pela primeira vez”, desabafou.

-Publicidade-

Odin nasceu em março de 2020! E a batalha de Terri ainda não acabou. Os procedimentos cirúrgicos do parto demoraram meses para cicatrizar completamente e a aparência da cicatriz levou a mãe às lágrimas. “A dor era horrível, eu não conseguia nem tomar banho, só chorar. Quando finalmente tive a coragem de olhar para baixo, chorei por causa da aparência e da enorme cicatriz que fiquei”, disse ela. “Estou apenas começando a me sentir melhor agora, 12 semanas depois do parto, mas fico ansioso sempre que penso nisso. Eu consideraria seriamente uma cesárea se tivesse outro bebê”, completa a americana.

-Publicidade-