Mãe sofre assédio ao publicar foto amamentando filhos e desabafa: “Recebo propostas horríveis”

Misty Lang, de 38 anos, vive nos Estados Unidos e sofre com uma super produção de leite materno

Resumo da Notícia

  • Uma mãe de sete filhos usou as redes sociais para desabafar sobre o assédio nas fotos em que aparece amamentando os filhos
  • Misty Lang, de 38 anos, vive nos Estados Unidos e sofre com uma super produção de leite materno
  • isty tem recebido mensagens de homens “assustadores”, como diz, interessados em seu leite

Uma mãe de sete filhos usou as redes sociais para desabafar sobre uma situação mais do que desconfortável: o assédio nas fotos em que aparece amamentando os filhos. Misty Lang, de 38 anos, vive nos Estados Unidos e sofre com uma super produção de leite materno, o que vem atraindo pessoas “erradas” para sua página do Instagram.

-Publicidade-
Misty falou sobre o assédio nas fotos (Foto: Reprodução / Instagram / @triple.twinning)

A americana estuda medicina e é mãe de sete filhos, contando três pares de gêmeos: Alex e Lexie, de 12, Calista, de 10, Nash e Lacie, de 8, Phoenix e Lana, de 3. Desde que começou a compartilhar a rotina da família na internet, @triple.twinning, porém, Misty tem recebido mensagens de homens “assustadores”, como diz, interessados em seu leite.

Misty falou sobre o assédio nas fotos (Foto: Reprodução / Instagram / @triple.twinning)

“Recebi fotos horríveis, pedidos de topless e vídeos de bombeamento ou alimentação. Já houve até ofertas de dinheiro para amamentar diretamente de mim.Alguns desses homens foram criativos na tentativa de extrair informações.Eles fingem ser mulheres ou pais cujas esposas precisam de ajuda para amamentar – um até fingiu ser um cientista pesquisador. Eu vejo isso como assédio sexual. Amamentando ou não, ninguém deve receber mensagens obscenas não solicitadas e fotos de ninguém”, conta ao The Sun.

-Publicidade-

Misty doa o leite para mães com dificuldade na amamentação

Misty falou sobre o assédio nas fotos (Foto: Reprodução / Instagram / @triple.twinning)

Com excesso de produção de leite desde o primeiro parto, em 2008, a mãe costuma doar o alimento com frequência. Segundo ela, já se foram “centenas de galões de leite materno” ao longo dos últimos anos. Atualmente, Misty tenta normalizar o ato da amamentação e desvincular ideias sexualizadas.

“É gratificante ajudar um bebê a se nutrir e a crescer”, finaliza.

-Publicidade-