Menino de 5 anos cria ‘máquina do abraço’ para professora com câncer durante a pandemia

Avery, com ajuda dos pais, criou um aparelho para que a mentora Keri Stromski pudesse abraçar quem ela quisesse durante o isolamento social

Resumo da Notícia

  • Um menino de 5 anos, com ajuda dos pais, criou 'máquina do abraço' para a professora do jardim de infância
  • A mentora, Keri Stromski, stá lutando contra câncer de mama metastático estágio 4
  • Mas independente da doença ela continuou a ensinar os alunos, e agora, durante a pandemia, tem ensinado os alunos da pré-escola online

Cheio de empatia, um menino de 5 anos, com ajuda dos pais, criou um aparelho pra que a professora do jardim de infância do pequeno, que está lutando contra câncer de mama metastático estágio 4, pudesse abraçar quem ela quisesse durante a pandemia de Covid-19.

-Publicidade-

No dia 13 de março, Avery, com a família, entregou para a professora Keri Stromski a chamada ‘máquina do abraço’. “Ela ficou em choque”, contou a mãe do aluno. A mulher ainda contou que a mentora gritou para a família: “Venham aqui! Olha o que fizeram… vou poder abraçar um dos meus alunos!”.

Stromski, de 48 anos, é casada com Rob, com quem tem 3 filhos: Madison, de 18 anos, Morgan, de 15, e Quinn, de 12. Em 2016 a família recebeu notícias difíceis, de que Keri estava com câncer, mas independente da doença ela continuou a ensinar os alunos, e agora, durante a pandemia, tem ensinado os alunos da pré-escola online.

-Publicidade-
Aluno da pré-escola e pais criam ‘máquina do abraço’ para professora com câncer (Foto: Getty Images)

Segundo Avery, ela é uma super-heroína e uma baita professora, conhecida por usar fantoches durante as aulas, e ao perder o cabelo pela quimioterapia, usar perucas coloridas para alegrar os pequenos. Atualmente, residente de Aquebogue, nos Estados Unidos, ela faz tratamento no Stony Brook University Hospital, apesar dos alunos acreditarem que ela está em uma missão secreta para salvar um novo fantoche.

Sempre muito aberta com os pais dos alunos sobre ter câncer, os responsáveis por Avery, ambos da área de saúde decidiram fazer a ‘máquina do abraço’ com o filho, como haviam visto no começo da quarentena, usando um plástico grosso, para que ela pudesse usar durante o distanciamento social.  “Ela é uma pessoa incrível e acho que ela precisa dos filhos tanto quanto eles precisam dela”, explicou a mãe. “Isso era o mínimo que eu podia fazer depois de tudo que ela fez pelos nossos filhos”.