Picada de inseto: tire suas dúvidas e saiba como proteger seu filho

O Dr. Claudio Len, pai de Fernando, Beatriz e Silvia, pediatra e nosso megaconsultor deu algumas dicas para os pais

Resumo da Notícia

  • Nosso colunista Dr. Claudio Len respondeu algumas dúvidas dos pais sobre o tema
  • Ele também explicou a necessidade de não blindar totalmente os filhos
  • Confira as dicas a seguir

Recebo fotos de crianças com bolinhas vermelhas pelo corpo quase todos os dias; certamente estamos em um momento recorde de infestação por mosquitos. Felizmente os mosquitos dos dias de hoje não estão transmitindo doenças graves como dengue ou febre amarela, pelo menos na maioria dos casos.

-Publicidade-
Alguns cuidados são necessários, mas não é preciso se preocupar (Foto: Reprodução)

Por outro lado, as picadas de inseto podem provocar alergia, que costuma causar algum desconforto, como coceira e irritabilidade. No entanto, como pediatra, sugiro que os pais não “blindem” totalmente os filhos, pois a exposição aos mosquitos ao longo da infância é importante para que o organismo seja sensibilizado lentamente.

Este mecanismo faz com que as crianças cresçam e fiquem mais “tolerantes” às picadas na vida adulta. Na maioria das crianças as picadas de inseto causam coceira, que pode ser localizada ou espalhada pelo corpo. Geralmente tratamento é desnecessário e restringe-se ao controle da coceira, com cremes ou remédios antialérgicos por via oral.

Além disso os pais devem manter as unhas dos seus filhos bem aparadas, para que não machuquem a pele ao coçar, com risco de infecção secundária por bactérias. Por outro lado, as reações mais graves às picadas de inseto, como o choque anafilático, são muito raras e estão associadas às picadas de abelhas, vespas ou marimbondos.

Alguns sintomas indicativos são rouquidão e falta de ar, minutos depois de uma picada por algum destes insetos. Nestes casos recomendo que os pais contatem o pediatra e procurem um serviço de urgência o mais rápido possível.

É preciso dar antialérgico depois da picada? Minha filha fica toda vermelha quando toma uma.

Mileide Pena , mãe de Clara

Geralmente o uso de antialérgicos (também chamados de antihistamínicos) não é necessário depois de picadas de insetos como mosquitos ou pulgas, exceto no caso de coceira de forte intensidade. A vermelhidão sem coceira não requer o uso de medicamentos, uma vez que dura poucos dias e não traz consequências para o organismo das crianças. Apenas acompanhe como o quadro se desenrola.

Meu filho sempre fica inchado e com caroços enormes após ter contato com algum inseto, mesmo usando repelente. Existe algum tratamento ou medicamento para evitar isso?

Danielle Werner, mãe de Henrique

Não há tratamento específico. Os “caroços”, que são causados por uma reação alérgica localizada à proteína dos insetos, costumam ser mais “feios” do que problemáticos. Ou seja, não trazem danos à pele, que fica totalmente normal em poucos dias. A prevenção com uso de telas para as janelas, mosquiteiros e repelentes específicos para crianças pode ajudar.

Algum inseto picou meu filho e tratamos com antialérgico, anti-inflamatório e analgésico indicados pela pediatra. Mas tem alguma forma de prevenir a reação?

Marcio Costa, pai de Heloísa e Bernardo

Os antialérgicos por via oral aliviam a coceira causada pela reação alérgica. Os analgésicos e anti-inflamatórios costumam ser utilizados nos casos de dor associada à picada. No entanto, não dispomos de um tratamento preventivo eficaz para a reação alérgica. A única medida é a administração precoce.