Pneumonia desconhecida no Cazaquistão é “mais letal que Covid-19”, segundo embaixada chinesa

Por meio de um comunicado oficial emitido pela conta do WeChat, o país ficou apreensivo sobre a doença que tem se espalhado entre os cidadãos

Resumo da Notícia

  • A embaixada da China no Cazaquistão emitiu um alerta sobre o surto da doença no país
  • Foi registrado que a "pneumonia desconhecida" teve um aumento significativo em junho
  • O alerta afirmou que a taxa de mortalidade é maior do que a de covid-19 no país
  • O problema ainda está sendo estudado
O país fez um alerta sobre o aumento do número de casos (Foto: Getty Images)

Na última quinta-feira, 9 de julho, a embaixada da China no Cazaquistão fez um alerta sobre as precauções sobre um surto de pneumonia no país, que de acordo com o órgão, é ainda “mais letal que a Covid-19“. Por meio de um comunicado oficial emitido pelo WeChat, foi afirmado um aumento significativo no número de casos das cidades de Atyrau, Aktobe e Shymkent em junho.

-Publicidade-

Até o momento, na primeira metade do ano, foram registradas 1.772 mortes no país. Apenas no mês de junho, no Cazaquistão, são 628 óbitos, incluindo cidadãos chineses. “A taxa de mortalidade da doença é muito maior do que a da pneumonia causada pelo novo coronavírus“, disse a embaixada.

Ainda não se sabe se o vírus causador da pneumonia está diretamente relacionado ao novo coronavírus. Segundo o alerta da embaixada, foi afirmado que o Ministério da Saúde do Cazaquistão e outras instituições de saúde irão realizar um “estudo comparativo”, para se ter mais detalhes do problema.

-Publicidade-
Ainda se estuda se a doença pode estar ligada ao novo coronavírus (Foto: Getty Images)

Em um relatório divulgado na terça-feira, 8 de julho, a agência de notícias locais Kazinform informou que o número de casos de pneumonia “aumentou 2,2 vezes em junho, em comparação com o mesmo período de 2019”.

Desde o início da pandemia de coronavírus, o Cazaquistão registrou 50 mil casos confirmados, incluindo 264 mortes. Na quinta-feira, 10 de julho, o país teve um aumento significativo e bateu o recorde diário de 1962 pessoas contaminadas.

-Publicidade-