Polícia suspeita que madrasta que envenenou enteados teria matado ex-marido e vizinha

Cíntia Mariano Dias Cabral foi presa pelo envenenamento de dois enteados. A mais velha não resistiu à intoxicação e faleceu em março deste ano. Agora, a polícia suspeita do envolvimento da mulher na morte de uma vizinha e do ex-marido

Resumo da Notícia

  • Cíntia Mariano Dias foi presa pelo envenenamento dos dois enteados e morte da mais velha deles
  • A polícia agora suspeita que Cíntia teria envolvimento na morte de uma vizinha e do ex-marido
  • Entenda o caso

Cíntia Mariano Dias foi presa pelo envenenamento de dois enteados, provocando a morte da mais velha, de 22 anos de idade. Com o caso, a polícia agora investiga o envolvimento da madrasta na morte de uma vizinha e do ex-marido dela.

-Publicidade-
Madrasta é acusada de envenenar enteado (Foto: Reprodução/ Estado de Minas)

Detalhes de ambos os casos não foram divulgados, contudo, a polícia alegou que tanto a morte da vizinha quanto a do ex-marido foram repentinas. Cíntia foi presa na última sexta-feira, 21 de junho, por usar chumbinho para envenenar o feijão que serviu em almoço para o enteado de 16 anos.

Entenda o caso

Uma mulher no Rio de Janeiro foi acusada de colocar veneno no feijão que dava para os enteados. A suspeita é de que ela sentia ciúmes da relação do marido com os filhos. A acusada foi presa, e os dois enteados tiveram sintomas graves por conta do ocorrido: o adolescente de 16 anos está internado, e a jovem de 22 anos não resistiu.

A madrasta foi identificada com Cíntia Mariano Dias Cabral, de 49 anos. Em depoimento, o adolescente envenenado contou que reclamou que o feijão estava amargo e com um gosto ‘estranho’, e não quis mais comer. Cíntia teria levado o prato para a cozinha e servido o jovem com mais comida.

O menino ainda comentou que viu sua madrasta o servindo com a luz apagada, e que chegou a enxergar e sinalizar pequenas pedras azuis no feijão. Cíntia alegou que aquele era um tempero diferente que estava usando no bacon.

A madrasta teria envenenado o feijão (Foto: Getty Images)

Uma hora após o almoço, já na casa da mãe, ele começou a passar mal e foi encaminhado ao hospital. Ele chegou no local com tontura, língua enrolada, babando e com coloração da pele branca. Os médicos precisaram realizar uma lavagem gástrica no garoto.

Em março deste ano, a irmã de 22 anos do adolescente chegou a dar entrada no hospital com os mesmos sintomas do irmão, mas não resistiu. Agora, a suspeita é de que a madrasta tenha envenenado também a enteada e, por isso, está sendo acusada de homicídio.