Repórter se emociona ao ouvir ucraniano dizendo que soube da morte da família pelas redes sociais

Serhiy Perebyinis disse que estava cuidando da mãe doente quando a esposa e os filhos morreram na guerra

Resumo da Notícia

  • Erin Burnett não conteve as lágrimas ao ouvir o homem ucraniano
  • Serhiy Perebyinis soube da morte da família pelo Twitter
  • O homem disse que estava cuidando da mãe doente quando a esposa e os filhos morreram na guerra

Uma repórter da CNN não conteve as lágrimas ao escutar a emocionante história de Serhiy Perebyinis, que soube da morte da família pelo Twitter. Erin Burnett chorou ao vivo e sua emoção aflorou nos instantes finais de sua conversa com o pai, quando o perguntou sobre o que seu entrevistado gostaria que o mundo soubesse sobre a esposa e os filhos recém-falecidos.

-Publicidade-

Serhiy Perebyinis respondeu à pergunta de Burnett falando primeiro da esposa, Tatiana, e depois sobre os dois filhos, Mykita e Alisa. “Ela era uma pessoa muito alegre, ela era diretora financeira de uma empresa americana grande”, disse sobre a esposa. “Passávamos muito tempo juntos como uma família. Amávamos andar de bicicleta, no inverno íamos esquiar e ela amava pintar flores em seu ateliê na nossa casa no interior”.

A repórter não conteve as lágrimas ao ouvir a história do ucraniano
A repórter não conteve as lágrimas ao ouvir a história do ucraniano (Foto: Reprodução/Twitter)

Depois ele contou como o filho de 18 anos estava em seu segundo ano de faculdade e planejava trabalhar com tecnologia de informação e programação. Já a filha de nove anos gostava de dançar, pintar e estudar inglês. A descoberta de Serhiy Perebyinis da morte da família dele pelo Twitter foi revelada ao mundo em matéria do jornal New York Times.

Ele soube da morte da esposa e dos filhos pelas imagens mostrando as bagagens que eles carregavam em um vídeo com o registro da explosão de uma bomba russa. Segundo o New York Post, Serhiy Perebyinis estava no leste da Ucrânia cuidando de sua mãe doente quando sua família foi morta. Ele começou a chorar ao falar sobre os assassinatos sem sentido durante uma entrevista ao The New York Times. “Eu disse a ela: ‘Perdoe-me por não poder defendê-la’. Eu tentei cuidar de uma pessoa, e isso significa que não posso protegê-la”, disse Serhiy.