Ronaldinho Gaúcho sente alegria ao ver o filho jogar futebol: “Estou sempre aqui para apoiar”

João Mendes está produzindo uma série documental nas redes sociais com depoimentos de pessoas importantes e tem depoimentos emocionantes da família

Resumo da Notícia

  • Ronaldinho Gaúcho disse sentir alegria por ser o filho, João Mendes, de 16 anos, jogando e os dois amarem o mesmo esporte (o futebol).
  • João está produzindo uma série documental no Instagram sobre a carreira pessoal.
  • O pai também relatou sentir medo das comparações que podem surgir entre ele e João.

Ronaldinho Gaúcho disse sentir alegria pelo filho, João Mendes, de 16 anos, estar seguindo o mesmo caminho no futebol e amarem o mesmo esporte. O jovem jogador do Cruzeiro, de Minas Gerais, tem publicado no Instagram uma série documental de vídeos curtos sobre depoimentos de pessoas importantes para ele, incluindo o pai, que falou sobre seus sentimentos em relação a carreira do adolescente, nesta quinta-feira, dia 22 de julho.

-Publicidade-
Ninguém sabia do histórico familiar de João quando fez o teste para o time atual. (Foto: Reprodução/ Instagram/ @_mendesjoao_)

“Para mim foi uma alegria ver que ele queria também se tornar jogador, mas deu um pouquinho de medo como todo pai fica. Fico lisonjeado por ele amar a mesma coisa que eu amo e amei a minha vida toda (o futebol)”, diz o pai.

João é filho de Ronaldinho com a ex-bailarina do Faustão, Janaina Mendes. Ele conta na série documental que começou a jogar desde os 4 anos, começando a jogar no Flamengo aos 10 anos e depois no Boa Vista. O jovem também participou da escola juvenil do PSG, na França, ficou um tempo sem jogar e com 13 anos entrou no sub-14 do Cruzeiro, onde está ainda hoje e disse que ninguém sabia do seu histórico familiar antes de entrar no time.

O medo descrito por Ronaldinho são as comparações das pessoas entre ele e o filho durante a carreira de João no esporte: “Mas um medinho normal de pai das comparações que vão existir a vida toda, mas ele tem a cabeça muito boa. Quando vejo ele em campo, fico muito feliz. Estou sempre aqui para apoiar, que é o meu papel. Eu não gosto de dar muito “pitaco”, pois acho que ele precisa aprender e está numa idade muito boa”, contou o jogador.