SP tem recorde de internações por Covid-19 desde julho: quarentena pode ficar mais restritiva

Em uma coletiva realizada no início da tarde desta segunda-feira, 22 de fevereiro, foi mostrado que o número de pacientes internados por Covid-19 foi recorde desde o segundo semestre de 2020, além de ser o segundo maior desde o início da pandemia

Resumo da Notícia

  • São Paulo registrou um aumento de pacientes internados nesta semana por Covid-19
  • Na próxima coletiva de imprensa, que acontece na quarta-feira, 24 de fevereiro, a quarentena poderá ficar mais restritiva e passar a valer ainda nesta semana
  • As medidas tem o intuito de reduzir a mobilidade de pessoas em São Paulo

Nesta segunda-feira, 22 de fevereiro, o estado de São Paulo registrou um número preocupante de pacientes internados em UTI com Covid-19. A taxa é a maior desde julho de 2020. De acordo com a Secretaria da Saúde, até o momento 6.410 pacientes internados, sendo também o segundo maior número desde o início da pandemia.

-Publicidade-
O número de pacientes internados em São Paulo é o segundo maior desde o início da pandemia (Foto: Getty Images)

Para o comitê de contingência de Covid-19, o aumento pode estar relacionado ao maior período de internação desses pacientes. Devido o aumento, uma nova coletiva de imprensa será realizada na quarta-feira, 24 de fevereiro, com o intuito de avançar nas restrições para reduzir a movimentação de pessoas.

Com isso, as mudanças para conter a pandemia poderão ainda ir além do que prevê o Plano São Paulo, no qual é definido a partir de fases cada município em vermelho, laranja, amarelo, verde e azul durante a quarentena. Durante uma coletiva que aconteceu nesta segunda-feira, João Gabbardo, coordenador-executivo do comitê de saúde, informou que: “O centro de contingência apresentou hoje ao governador algumas recomendações extraordinárias, além daquilo que está previsto no Plano são Paulo. O governo está fazendo a análise dessas recomendações, e essas medidas serão anunciadas na quarta-feira, para já começarem a valer na sexta-feira”.

Na próxima quarta-feira, 24 de fevereiro, haverão novas medidas restritivas (Foto: Shutterstock)

A partir das recomendações, João disse ainda que essas restrições são relacionadas a mobilidade das pessoas em todo o estado de São Paulo. “São recomendações que vão tratar da redução da mobilidade, redução da movimentação das pessoas, e que é o que a gente pode fazer neste momento para reduzir essa taxa de transmissibilidade”.

Até o momento, foram registrados 57.842 óbitos por Covid-19 em São Paulo, além de 1,9 milhão de casos confirmados desde o início da pandemia de coronavírus. A taxa de ocupação de leitos UTI é de 67,9% no estado e 67,8% na Grande São Paulo.