Tratando câncer, jovem conhece futuro marido e engravida: “A vida que sempre quis”

Monika Kozlowska conheceu Andy em um aplicativo de encontros depois de se sentir muito só durante o tratamento

Resumo da Notícia

  • A luta contra o câncer em plena pandemia terminou da maneira que Monika Kozlowska nunca poderia imaginar: casamento e gravidez
  • A jovem de 31 anos mora na Inglaterra, e resolveu baixar um aplicativo de encontros depois de saber que estava com um tumor na tireóide
  • O flerte acabou dando certo e agora uma família está a caminho

A luta contra o câncer em plena pandemia terminou da maneira que Monika Kozlowska nunca poderia imaginar: casamento e gravidez. A jovem de 31 anos mora na Inglaterra, e resolveu baixar um aplicativo de encontros depois de saber que estava com um tumor na tireóide. O flerte acabou dando certo e agora uma família está a caminho.

-Publicidade-

O diagnóstico

Monika engravidou em setembro (Foto: Reprodução / The Sun)

A treinadora é portadora da doença de Hashimoto, uma condição autoimune em que o sistema imunológico ataca a glândula do pescoço. Por esse motivo, Monika sempre fez exames de rotina na área. Em entrevista ao The Sun, a britânica diz que isso não a preparou para o diagnóstico de câncer.

“Soluçando, deitei no chão da cozinha”, confessa ela. Além disso, uma mudança recente para Londres e a distância dos familiares a fizeram se sentir ainda pior. “Apesar de ter uma colega de apartamento e alguns grandes amigos, me senti muito sozinha enquanto esperava pelos resultados”, conta ela.

Na semana seguinte, Monika recebeu uma ligação dizendo que precisava fazer uma tireoidectomia – operação para remover minha tireoide.“Quando me disseram que minha fertilidade poderia ser afetada pelo tratamento, desabei. Eu também temia que algo desse errado com a cirurgia, como sangramento ou infecção. Eu estava totalmente sozinha para lidar com o câncer e mais do que nunca desejei ter um parceiro para me apoiar”, diz. “Seguindo o conselho do meu médico, comecei a considerar o congelamento de óvulos. A ideia de que eu talvez nunca pudesse ter filhos era particularmente perturbadora”, completa.

Monika resolveu que era hora de conhecer alguém

Monika e Andy (Foto: Reprodução / The Sun)

Isolada em casa durante a pandemia e tirando um tempo para cuidar da própria saúde, a jovem resolveu que era hora de baixar um aplicativo de encontros e tentar a possibilidade. Foi quando Monika e Andy, de 44 anos, começaram a trocar mensagens e se conhecer melhor. Um mês depois, os dois já tinham marcado o primeiro encontro.

“Poderíamos conversar por horas, ele realmente me fazia rir e eu gostava que ele fosse próximo de sua família. Andy e eu trocamos mensagens todos os dias e marcamos uma chamada de vídeo para cada fim de semana, conversando por horas a fio. Isso nos permitiu realmente nos conhecermos lentamente e, quando o bloqueio começou a diminuir em julho, pudemos passar um tempo cara a cara. Nosso relacionamento foi se fortalecendo e nos tornamos namorados”, explica.

Dois viraram três

Monika engravidou em setembro (Foto: Reprodução / The Sun)

E foi assim que o inimaginável aconteceu em setembro – Monika estava grávida. “Ficamos chocados, mas muito emocionados”, disse a jovem. A previsão para o nascimento do bebê é em maio, e até lá a família planeja se mudar para uma casa maior.

“Depois que o bebê nascer em maio, talvez eu ainda precise fazer um tratamento com iodo radioativo, mas os médicos me disseram que, no momento, não tenho câncer.Se o câncer voltar, será muito diferente, pois desta vez terei Andy ao meu lado. O câncer me fez perceber que eu poderia ter a vida que sempre quis – eu só tinha que ir atrás disso”, finalizou.