Gravidez

Como saber que estou em trabalho de parto: 5 sinais para você ficar em alerta

Vamos te ajudar a identificar os sinais do seu corpo e o momento certo de ir ao hospital

Jennifer Detlinger

Jennifer Detlinger ,Filha de Lucila e Paulo

Você consegue, sim, fazer o trabalho que vem pela frente e trazer seu bebê ao mundo (Foto: Getty Images)

O trabalho de parto não leva esse nome à toa. Ter um bebê é um trabalho difícil e parte dele consiste em superar a dor e entender os sinais que seu corpo dá. À medida que o grande dia se aproxima, você pode ter medo e acabar se perguntando se vai saber o momento que entrar em trabalho de parto. Mas não se preocupe: saiba que você consegue, sim, fazer o trabalho que vem pela frente e trazer seu bebê ao mundo.

O ginecologista e obstetra Igor Padovesi, pai de Beatriz e Guilherme e supercolunista do nosso canal no YouTube, respondeu às principais dúvidas para te ajudar a identificar os sinais do trabalho de parto e qual o momento certo de ir à maternidade e se preparar para o nascimento do seu filho.

O que é o trabalho de parto?

É o processo de amolecimento, afinamento e dilatação do colo do útero.

Como acontece?
Segundo o Dr. Igor, acontece de formas diferentes ao longo do processo de dilatação. “Nas últimas semanas de gravidez, o colo vai amolecendo (perdendo consistência) e afinando para depois dilatar (abrir espaço para a cabeça do bebê passar)”. A situação do colo do útero é uma maneira do obstetra ver se você está perto ou longe de entrar em trabalho de parto. “Isso é avaliado depois de 37 semanas de gravidez e tem que ser por toque para avaliar a consistência”, explica o especialista.

Existem três fases do trabalho de parto:

  • latente: é muito lenta, pode durar muitas horas para surgir os primeiros centímetros de dilatação, as contrações são mais ritmadas, com uma certa frequência e pouco dolorosas.
  • ativa: dilatação mais rápida, o esperado é 1 centímetro por hora, essa fase se inicia entre 3 a 5 centímetros de dilatação.
  • período expulsivo: é definido pela dilatação total, com 10 centímetros, o colo do útero dilatado e o nascimento.

Antes dessas três fases definidas do trabalho de parto, acontece o pródromo ou pré-parto, erroneamente chamados de “falso trabalho de parto”. Ele é caracterizado por um “vai, não vai”, ou seja, quando as contrações parecem mais ritmadas, mas param. “É por isso que as pessoas dizem que a vizinha ficou cinco dias em trabalho de parto. Ele não demora tanto assim, às vezes a pessoa apenas começou a contar quando não era o momento”, explica Dr. Igor.

Como reconhecer o trabalho de parto?

A fase inicial da dilatação, principalmente na primeira gravidez, é lenta e pode durar de 8 a 20 horas. “São contrações toleráveis, pouco dolorosas. Se é uma gestação tranquila, sem nenhuma doença e que a mulher sente o bebê se movimentar normalmente, esse é o momento dela ficar em casa e esperar a evolução espontânea”, recomenda o especialista.

Qual o momento de ir para o hospital?

Você só deve ir ao hospital na fase ativa do trabalho de parto, com contrações frequentes e intensas — o esperado são três contrações dentro de 10 minutos. “Nessa fase, elas são muito mais perceptíveis e ficam mais dolorosas, é difícil a mulher não reconhecer”, explica Dr. Igor.

Depois dessa fase, a dilatação deve evoluir 1 centímetro a cada hora. “Depois da internação, deve demorar de 5 a 6 horas até o nascimento, mas isso pode variar, porque cada organismo funciona de um modo diferente”. Segundo o especialista, esse é o momento que você deve sentir mais dor — e finalmente chega o momento de fazer exercícios, ser acompanhada por uma doula ou enfermeira obstetra. “Existem vários métodos não farmacológicos para contornar a dor, como massagem, respiração e banheira”, explica.

O período expulsivo, entre a dilatação total e o nascimento, pode demorar de 1 a 2 horas, às vezes chegando a 3 horas, em casos de mulheres sob analgesia de parto, por exemplo, que pode retardar um pouco a evolução desse quadro. “A internação precoce, bem no início do trabalho de parto e com pouca dilatação, é um dos principais fatores que levam às cesáreas desnecessárias”, alerta Dr. Igor.

Quando a bolsa rompe?

Pode romper em qualquer uma dessas fases, mas na maioria das vezes acontece na fase ativa do trabalho de parto. “Se acontece espontaneamente antes da fase latente, o trabalho de parto é desencadeado e as contrações aumentam”, explica o especialista.

Quer saber mais sobre o assunto? Assista ao vídeo do Dr. Igor Padovesi, da nossa série semanal Gravidez Sem Neura, que vai ao ar toda quarta-feira.

Igor Padovesi é ginecologista e obstetra formado e pós-graduado pela USP. Realiza partos e cirurgias nos principais hospitais de São Paulo, principalmente no Albert Einstein, e tem uma equipe especializada em partos normais. www.igorpadovesi.com.br / Instagram: @dr.igorpadovesi

Leia também:

Três sinais de que você está em trabalho de parto

Tire suas dúvidas! Pode alimentação durante o trabalho de parto?

21 verdades sobre o trabalho de parto que ninguém te fala com antecedência