Sexo depois da gestação: o prazer acabou? Saiba se a falta de libido é normal

Muitas mulheres sentem um prazer imenso (e vontade!), assim como outras não conseguem nem sentir o cheiro do parceiro ou parceira depois da gravidez. Entenda o que acontece

Resumo da Notícia

  • Algumas mães não sentem a menor vontade de transar e perdem a libido de verdade
  • E está tudo bem! É em meio a cada uma dessas nuances que o bebê se desenvolve e a família cresce
  • Saiba como resgatar a libido e o prazer

Fazer sexo durante a gravidez ainda é um grande tabu. Muitas mulheres sentem um prazer imenso (e vontade!), assim como outras não conseguem nem sentir o cheiro do parceiro ou parceira. E está tudo bem! É em meio a cada uma dessas nuances que o bebê se desenvolve e a família cresce. Mas e depois do parto, como fica essa situação?

-Publicidade-

O corpo mudou. Cada parte que a mulher já havia descoberto, está diferente e além de tudo, o bebê nasceu e precisa de todos os cuidados. Junto de todas essas questões, algumas mães não sentem a menor vontade de transar e perdem a libido de verdade – principalmente após o resguardo sexual de 40 dias, chamado de quarentena.

É normal a falta de libido depois da gestação?

Você não está sozinha! É super normal e comum, assim como existem várias causas para essa questão. Para Andrea Ladislau, psicanalista, mãe de Izabella e Valentina, a mais corriqueira é a oscilação hormonal que acontece após o parto, pois neste período o corpo da mulher está fazendo uma reorganização molecular e com isso as baixas são frequentes.

Fazer sexo durante a gravidez ainda é um grande tabu
Fazer sexo durante a gravidez ainda é um grande tabu (Foto: Reprodução/ Getty Images)

“O que deve ficar claro é que também existem fatores emocionais envolvidos na redução da libido, como os psicológicos: depressão, ansiedade, problemas no relacionamento, baixa autoestima, alcoolismo, medicamentos que ressecam a flora vaginal e ciclo menstrual”, destaca Andrea, que também reforça outro fator predominante: a preguiça e o cansaço da mulher após o parto.

Para Alfonso Massaguer, ginecologista e obstetra formado pela USP e médico do Hospital das Clínicas, pai de Nicolas e Marc, é super normal e tem muito a ver com a tristeza pós-parto. “Aquele momento de choro fácil, em que a mulher se questiona se será uma boa mãe e esse blues pós-parto é quase universal. E é claro que nessa fase, você não está pensando em sexo e todo o seu foco é o bebê”, explica.

A psicanalista avalia que a rotina exaustiva que se instala após o nascimento da criança, transforma a noite de sono mais atrativa do que uma maratona sexual. “Além disso, para aflorar o desejo é preciso disposição e cultivo da sexualidade por parte de ambos parceiros”, esclarece.

O que fazer com o sentimento de culpa e a pressão?

A gente sabe que não existe receita. Cada mulher lida de uma forma com o sexo após o nascimento dos filhos. Mas a questão é, como lidar com a pressão para retomar uma vida sexualmente ativa? Andrea explica que a primeira coisa que deve ser observada é: a mulher não pode se omitir em relação aos seus desejos, dores e angústias.

Os especialistas explicam que os parceiros precisam compreender o pós-parto da mulher e saber fazer dela a mais amada e com isso, valorizar a entrega sexual, dentro dos limites que ela apresentar. “Em muitas situações, essa mulher se sente feia e inchada, afinal, acabou de dar à luz e o corpo ainda não retornou às medidas desejadas. Com isso sua autoestima está baixa. Então, é muito importante que não haja qualquer pressão por parte do companheiro para que a vida sexual seja retomada ativamente”, conta a psicanalista.

Ou seja, a mulher precisa se sentir acolhida e tranquila. O sexo deve acontecer de forma natural e leve, possibilitando a explosão da libido de forma prazerosa para ambos.

Algumas mães não sentem a menor vontade de transar e perdem a libido de verdade
Algumas mães não sentem a menor vontade de transar e perdem a libido de verdade (Foto: Reprodução/ Getty Images)

Vale tudo, até estimular o prazer!

Existem sim muitas outras maneiras de estimular e gerar o desejo e apetite sexual, como: cheiros, imagens, elevar o pensamento a pessoas sexualmente atrativas e as famosas fantasias a serem satisfeitas.

O ideal é cada casal encontrar, dentro de sua intimidade, seus pontos fortes que deverão ser praticados e estimulados para que tenham sucesso para florescer a libido e assim, atingirem o clímax sexual. E as maneiras de estimular o desejo são várias.

“Pensar em sexo, cuidar de si mesma, se alimentar bem, manter o peso, tirar um tempo para o casal namorar e se divertir são detalhes essenciais. É  um momento de se desconectar do papel de pai, e do papel de mãe e pensar no papel de casal e namorados”, conta Alfonso.

Os especialistas ainda dão a letra: os sextoys são muito úteis nesse momento, pois servem como estimuladores do desejo. Provocam a libido e potencializam as fantasias sexuais, tornando o ato criativo e provocativo. Portanto, são essenciais para apimentar a relação e sair da monotonia cotidiana.

Os parceiros têm papel fundamental

Dentro de um processo de recuperação ou estimulação do desejo e da libido, ambos parceiros possuem uma tarefa importante que é o da compreensão. Entender as limitações do outro e respeitar, sendo o mais empático possível. Principalmente se essa mulher sente dificuldades de alimentar a libido, por conta do excesso de afazeres com uma criança pequena ou por qualquer outro motivo.

O diálogo e a escuta acolhedora e assertiva farão com que juntos encontrem caminhos para driblar os empecilhos, sejam hormonais ou eventuais.

Algumas mães não sentem a menor vontade de transar e perdem a libido de verdade
Algumas mães não sentem a menor vontade de transar e perdem a libido de verdade (Foto: Reprodução/ Getty Images)

A boa notícia é que é possível resgatar a intimidade (e o prazer!)! De acordo com Alfonso, para isso, vale entender que é um processo natural e que existe uma mudança. “Aos poucos, é possível ir separando, o momento do bom pai e mãe e o momento do casal, que tira um tempo para si e pensa mais em sexo. Se, assim como toda sua vida sexual, você está aberto a novas experiências, aumentam as possibilidades de prazer”, conclui.

A psicanalista ainda afirma que estudar o companheiro ou companheira para saber quais seus pontos de desejo, já é um grande passo para o resgate da intimidade. Além disso, verbalizar o que deseja, como deseja e de que forma deseja ampliar a intimidade, também é uma atitude promissora.

“O sexo precisa ser praticado e as preliminares auxiliam, e muito, no encontro dos pontos focais de prazer absoluto de cada parceiro. Assim como o ambiente propício e preparado para o ato sexual também faz muita diferença. Aqui fala mais alto a intimidade e cumplicidade do casal”, termina Andrea.

Para saber mais sobre a falta de libido depois da gestação, leia também a reportagem do projeto Lábios Livres, que busca ajudar pessoas a descobrirem sua sexualidade e viverem vidas mais felizes e sensuais.