TPM ou gravidez? Saiba como diferenciar os sintomas destes dois períodos

As duas semanas entre a ovulação e o teste de gravidez podem ser estressantes. Por isso, aprenda sobre a diferença entre os sintomas da TPM e os de uma possível gestação para tornar esse período mais tranquilo!

Resumo da Notícia

  • As duas semanas entre a ovulação e o teste de gravidez podem ser estressantes
  • Isso porque, nelas, os sintomas de gravidez e TPM podem se confundir
  • Por causa disso, saiba diferenciá-los para garantir que estas semanas sejam tranquilas!

Qualquer casal que esteja tentando engravidar sabe sobre a angustiante “espera de duas semanas” – o tempo entre a ovulação e a descoberta da gravidez. Por isso, é essencial entender a diferença entre os sintomas de TPM e gestação, para que você possa passar por esse período de forma tranquila e aguardar a chegada do bebê!

-Publicidade-

É uma realidade cruel que a TPM e os primeiros sinais de gravidez sejam quase idênticos. O motivo? Você produz mais progesterona na semana após a ovulação, esteja grávida ou não. A progesterona é o hormônio responsável por muitos sintomas da TPM, como inchaço, sensibilidade mamária e alterações de humor.

Entenda a diferença entre os sintomas de menstruação e gravidez
Entenda a diferença entre os sintomas de menstruação e gravidez (Foto: Getty Images)

Se não estiver grávida, você deixará de liberar o hormônio cerca de 10 dias após a ovulação. (À medida que os níveis diminuem, seus sintomas diminuem, o revestimento uterino se desfaz e você começa a menstruar.) Se estiver grávida, continuará a produzir progesterona (e a apresentar sintomas semelhantes aos da TPM).

De acordo com Helen Kim, M.D., professora associada de Obstetrícia / Ginecologia e Diretora do Programa de Fertilização In Vitro da Universidade de Chicago, ao portal Parents, “A diferença entre a TPM e a gravidez precoce é muito sutil”.

Sangramento e cólicas são ovulação ou gravidez?

Existe um sangramento chamado de “sangramento de implantação” que aparece em cerca de 30% das gestações ocorre quando o óvulo fertilizado se fixa ao revestimento do útero. Geralmente começa na época em que você espera seu período (ou alguns dias antes) e pode facilmente ser confundido com menstruação. Também pode ser acompanhada por cólicas leves, como se estivessem puxando ou formigando.

Saiba entender o sangramento do período
Saiba entender o sangramento do período (Foto: iStock)

No entanto, existem algumas diferenças entre sangramento de implantação e menstruação. De acordo com Dra. Kim, este tipo de sangramento tende a ser mais leve e curto que aquele presente no período menstrual. “Você pode ter escapes em vez de dias inteiros de fluxo”, explica ela.

A Dra ainda relembra que os sangramentos de implementação não são uma realidade de toda a gravidez e, por isso, fique tranquila caso não tenha vivenciado essa experiência. Até porque, a falta dela não significa que sua gestação ou seu bebê estão em risco!

O que fazer neste período de duas semanas?

É importante agir como se estivesse grávida até ter certeza. Isto é: evite o álcool, limite-se a uma a duas xícaras de café por dia, pule peixes com alto teor de mercúrio e evite frutos do mar, carnes, aves e ovos crus ou mal cozidos.

Médicos também indicam a ingestão de vitaminas da gestação já no período de duas semanas. Isso porque, a quantidade de 400 a 800 gramas de ácido fólico ajudam a prevenir defeitos do tubo neural do seu bebê: que se torna o cérebro e a medula espinhal do bebê e se desenvolve durante as primeiras 4 semanas de gravidez.

Durante essas duas semanas, aja como se já estivesse grávida
Durante essas duas semanas, aja como se já estivesse grávida (Foto: Getty Images)

Além disso, uma outra dica e se atentar ao seu condicionamento físico mesmo durante a espera de duas semanas – e manter o exercício físico, se possível. “Se você normalmente se envolve em atividades físicas de intensidade moderada, continue assim”, relembra Dra Kim. Contudo, este não é o momento para exagerar ou aumentar a intensidade das práticas já realizadas.

Devo consultar um médico neste período?

Se você ficar menstruada menos de 14 dias após a ovulação, este pode ser um sinal importante de que algo está afetando sua capacidade de engravidar. Por causa disso, é recomendada uma consulta ao médico. Isso porque essa situação pode ser tão pequena quanto um cálculo incorreto da ovulação ou pode ser uma condição chamada defeito da fase lútea.

Ainda assim, Dra Kim relembra, “Isso significa que seu corpo não está produzindo níveis adequados de progesterona para manter uma gravidez”. Seu médico pode te receitar progesterona extra após a ovulação para ajudar a prolongar sua fase lútea.

Tradução por Luiza Fernandes, filha de Neila e Mauro.