Vacinação em grávidas: Anvisa recomenda suspensão imediata da vacina de Oxford

Após a divulgação de uma nota emitida pela Anvisa, é recomendado que a imunização contra covid-19 seja interrompida em grávidas. A orientação é para que seja seguido a bula do medicamento

Resumo da Notícia

  • A nota de suspensão da vacina de Oxford em grávidas foi emitida na noite de segunda-feira, 10 de maio
  • São Paulo, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul já suspenderam a imunização em grávidas com comorbidades
  • A decisão foi tomada após o monitoramento de eventos adversos

Nesta terça-feira,  11 de maio, os Estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul suspenderam a vacinação para grávidas com comorbidades com o imunizante de Oxford/AstraZeneca. A decisão aconteceu após uma recomendação da Agência de Vigilância Sanitária (Anvisa), que disse em nota que a orientação “é resultado do monitoramento de eventos adversos feito de forma constante sobre as vacinas covid em uso no país”.

-Publicidade-

Até o momento, não houve divulgação de quais foram esses eventos adversos causados pela vacina em mulheres grávidas. Além disso, não foi publicado uma nota técnica do órgão sobre o assunto. Hoje, em São Paulo, começaria a imunização desse grupo, mas de acordo com a Secretaria Estadual de Saúde, a suspensão será temporária até que se tenha mais confirmações.

A Anvisa emitiu um comunicado recomendando a suspensão de aplicação da vacina de Oxford em grávidas com comorbidades (Foto: Getty Images)

A Anvisa orienta que seja seguido a bula do medicamento, na qual não consta o uso em grávidas. Alguns estados já haviam iniciado a vacinação para gestantes com comorbidades, mas o uso “off label”, quando não há situações previstas na bula, deve ser realizado apenas em casos de recomendação médica, que avaliará de maneira individual cada paciente.

Segundo a Dra. Larissa Cassiano, obstetra e ginecologista da Theia, clínica centrada na saúde da gestante, é necessário continuar seguindo todos os cuidados para se proteger: “A orientação é que, as grávidas com ou sem comorbidades, continuem a tomar os cuidados como evitar aglomerações, continuem usando máscara e higienização das mãos, sempre usando sabão e álcool”.

Além disso, o acompanhamento com o obstetra tanto para as mulheres que já tomaram a vacina, ou não, é indispensável: “É importante a proximidade com o médico obstetra, que esteja acompanhando a gestação, para que saiba de todos os sintomas que ela possa apresentar para que os cuidados sejam ainda mais redobrados”.

11º Seminário Internacional Pais&Filhos – A Sua Realidade

Está chegando! O 11º Seminário Internacional Pais&Filhos vai acontecer no dia 1 de junho, com oito horas seguidas de live, em formato completamente online e grátis. E tem mais: você pode participar dos sorteios e ganhar prêmios incríveis. Para se inscrever para os sorteios, ver a programação completa e assistir ao Seminário no dia, clique aqui!

São Paulo

A vacinação para grávidas com o imunizante de Oxford está suspenso em todo o Estado para grávidas com comorbidades. Vale lembrar que a vacinação para puérperas (até 45 dias após o parto) está mantida. Novas recomendações serão emitidas após o Programa Nacional de Imunização (PNI) do Ministério da Saúde e a Anvisa informarem pareceres técnicos.

Rio de Janeiro

Já no Rio de Janeiro, a Secretaria Estadual de Saúde também seja suspensa já nesta terça-feira em todo o Estado. A decisão será mantida até novas recomendações do Programa Nacional de Imunizações sobre o assunto.

Rio Grande do Sul

Como medida preventiva, o estado também suspendeu o uso temporário da vacinação de Oxford/Astrazeneca em grávidas com comorbidades e também puérperas. Foi informado ainda pelo Estado que a medida é válida “até que seja esclarecido o possível Evento Adverso Pós-Vacinação”.

Em contrapartida, a Prefeitura de Porto Alegre diz que a imunização será mantida, mas com a vacina da Pfizer. A Secretaria Municipal de Saúde informa que “as gestantes devem procurar as unidades de Saúde Modelo, IAPI, Santa Maria e Santa Cecília”, para tomar as doses.