Mãe perde 9 bebês em 18 anos e doa berço especial para pais realizarem despedida em hospital

O equipamento dá para as famílias mais tempo com os bebês que partiram

 

-Publicidade-
Yvette com os profissionais (Foto: Reprodução / Jornal StokeonTrentLive)

Yvette Brown perdeu 9 filhos de forma trágica. O primeiro filho nasceu natimorto em 2001, que significa que o bebê já veio sem vida ou morreu durante o trabalho de parto. Desde então, ela teve cinco abortos espontâneos, uma morte infantil, gravidez ectópica e o mais recente foi outro natimorto. Foi por isso que a mulher decidiu arrecadar dinheiro para doar berços para os médicos e enfermeiros que a ajudaram nesse momento.

O berço especial serve para os pais tenham um tempo precioso com os bebês natimortos, que normalmente eles não conseguem ter. Além da arrecadação, Yvette vem fazendo campanha nacional de ‘bebês-anjo que partiram cedo demais’ e montou um grupo de fundos e apoio para uma comunidade de crianças que morreram muito cedo.

-Publicidade-

Segundo o StokeonTrentLive, a mulher afirmou que fez isso para ajudar todas as famílias que já passaram por isso. “Ajudar os outros em nossa comunidade e famílias locais me ajuda a aumentar a conscientização para as pessoas que estão passando por uma triste jornada de perda e eu não quero que nenhum dos pais ou família de anjo sofra sozinho. Eu quero quebrar o estigma associado à gravidez e à perda de bebês. Nós, como grupo, levantamos o dinheiro para o berço para ajudar outras mães”, explicou.

O último natimorto de Yvette aconteceu em 2018 sem saber que estava grávida. Durante o parto, a mãe perdeu o ovário esquerdo, sofreu hemorragia interna e três coágulos sanguíneos. “Quando recebi meu bebê, ela me foi dada em uma caixa de papelão e uma sacola de compras. Fiquei tão chateada que reclamei com a parlamentar Ruth Smeeth e me dei conta de que queria fazer algo que permitisse ao hospital dar uma família mais do que apenas uma caixa de papelão”, contou.

Yvette apresentou o berço às parteiras e afirmou. “Este berço de carinho é para os meus anjos. Se eu não levantasse o dinheiro para isso, não conseguiria viver. Isso me ajudou a superar meus bebês ajudando outra pessoa. Os momentos preciosos que você tem de ter um berço de carinho são incríveis e é por isso que o hospital precisa deles”, disse.

Uma das parteiras, Liz Jennings trabalhou com a mulher e disse que agora está melhor para todas as mães que perderam os filhos cedo. “Agora temos cinco berços no hospital. Significa muito para as famílias passarem tempo com o bebê que perderam e permitir que elas as levem para casa e façam memórias que são tão preciosas para essas famílias”, contou.

Atualmente, Yvette é mãe de seis e chama um dos filhos como ‘bebê milagroso’. Kaylum-Jay, de sete anos, nasceu após uma gravidez difícil e de alto risco por todos.  “KJ faz tudo comigo e sempre quer se envolver com nossas campanhas de arrecadação de fundos e de Wave a Light”, afirmou.

Leia também:

Grávida recebe notícia de que perdeu o bebê e duas semanas depois tem uma surpresa

Mãe que perdeu filha de 12 dias alerta: “Parem de beijar bebês que não são seus”

Ela perdeu o bebê com 6 semanas de gravidez, mas o que aconteceu depois surpreendeu toda a equipe médica

-Publicidade-