Relaxe! Estresse pode atrapalhar a fertilidade, aponta estudo

A pesquisa foi publicada em um periódico especializado e pretende ajudar mulheres que tentam engravidar mas não consegue. Veja as implicações dessa descoberta

Resumo da Notícia

  • Estudo aponta que estresse pode atrapalhar a fertilidade
  • A descoberta foi publicada em um periódico especializado
  • Entenda os desdobramentos dessa pesquisa

Um estudo publicado no periódico especializado The Journal Neuroscience indica que o estresse pode ser um empecilho para quem quer ter filhos. Os cientistas comprovaram por meio de testes realizados em laboratórios que as células nervosas perto da base do cérebro ficam mais ativas em situações estressantes e acabam suprimindo o sistema reprodutivo, dificultando uma gestação.

-Publicidade-
Relaxe! Estresse pode atrapalhar a fertilidade, aponta estudo (Foto: iStock)

“Usamos técnicas de última geração para mostrar que quando a atividade de algumas células cerebrais são aumentadas, os hormônios reprodutivos diminuem de maneira semelhante ao que acontece durante o estresse ou durante a exposição ao cortisol, o hormônio do estresse“, afirmou Greg Anderson, pesquisador e líder do estudo, conforme apontado pela UOL.

O pesquisador está estudando o papel dos neurônios no controle da fertilidade nos mamíferos há cerca de uma década. A pesquisa, como apontado por ele, serve para ajudar mulheres que sofrem com a infertilidade, contribuindo para criar futuros medicamentos que bloqueiem ações dos neurônios diante de situações estressantes, conseguindo, assim, evitar a infertilidade.

-Publicidade-

“Para mulheres que lutam contra a infertilidade, drogas que bloqueiam as ações de alguns neurônios podem ser uma nova terapia. Já existem esses medicamentos, mas elas não são aprovadas para uso humano e provavelmente precisariam ser alteradas”, explicou ele.

Mas, por enquanto, é preciso muita calma! O pesquisador apontou que ainda é necessário mais pesquisas que relacionem o estresse com a infertilidade. Apesar disso, ele acredita que em breve os neurocientistas conseguirão controlar a atividade de grupos selecionados de neurônios para silenciar ou aumentar tal atividade. Isso ajudará mulheres que querem engravidar mas não conseguem, devido à rotina estressante.

-Publicidade-