Pai realiza parto das duas filhas após paramédicos não chegarem a tempo

Matt Davis precisou fazer isso pela primeira vez em julho de 2019, quando Emma deu à luz Aria, em 45 minutos. E cerca de um ano depois, ele repetiu o feito no nascimento de Thea, que durou apenas 17 minutos

Resumo da Notícia

  • Um homem precisou realizar o parto da esposa duas vezes, devido a rapidez do nascimento das filhas
  • Ele entrou na cena, porque os paramédicos e a parteira não conseguiram chegar a tempo
  • Conheça essa história e veja o relato dos momentos

Um pai precisou colocar a mão na massa e ajudar a esposa a realizar o parto das filhas, depois dos paramédicos e parteira não conseguirem chegar a tempo. Se a história já não fosse surpreendente o bastante, ele precisou fazer isso por duas vezes.

-Publicidade-
Os partos aconteceram em 45 e 17 minutos respectivamente (Foto: iStock)

Matt Davis precisou fazer isso pela primeira vez em julho de 2019, quando Emma deu à luz Aria, no quarto, em 45 minutos. E cerca de um ano depois, ele repetiu o feito no nascimento de Thea, na sala, que durou apenas 17 minutos.

Por isso, ela afirma ao Mirror UK que não foi culpa dos profissionais de saúde, realmente os partos aconteceram na “velocidade da luz” e ainda brincou: “Tenho certeza que muitas mães adorariam isso”. Ela ainda disse que qualquer pessoa que conhece a sua história fica em choque.

Primeiro parto

“Se você perguntasse a qualquer mulher se o marido é capaz de fazer o parto do bebê, elas diriam que não. Eu pensava o mesmo sobre o Matt. E eu nunca pensei que seria capaz de dar à luz sozinha também”, explicou.

A mulher justificou, dizendo que o marido odeia sangue e se sente meio enjoado em ver, por isso tinha a ideia que ele entraria em pânico, mas ele se manteve calmo. Matt também comentou a situação: “Honestamente, é ótimo saber que eu trouxe as duas meninas para o mundo. Bem, ajudei, porque a Emma obviamente fez o trabalho duro”.

Ema tem outro filho de 9 anos, Jovi, fruto de um relacionamento anterior e Matt estava lavando o carro em 4 de julho de 2019 quando a esposa começou a sentir dores e abriu a janela para avisá-lo que poderia acontecer o parto. Como o homem pensou que ainda durariam horas, ele apenas disse que finalizaria a limpeza, mas não demorou muito para ele perceber que teria que ajudá-la.

As contrações aumentaram de frequência durante o trabalho de parto. “No telefone, a parteira perguntou ao Matt se havia algum sangue e quando ele levantou a toalha, disse que tinha uma cabeça. Eu soube então que não iria para o hospital”, lembra.

Após alguns minutos, a bebê estava nos braços do pai, que checou imediatamente a respiração e usou o cadarço para cortar o cordão umbilical. O parto aconteceu às 9h09 da manhã e os profissionais da saúde chegaram às 9h27. Nesse período, Emma diz que ficou com muito medo. Mas depois do apoio hospitalar, ela percebeu que a filha e ela estavam bem.

Segundo parto

Três meses depois Emma descobriu outra gravidez e foi surpreendida. O casal chegou a fazer piadas se a segunda bebê também chegaria da mesma forma, mas julgavam impossível. Então em 28 de junho de 2020 o raio caiu duas vezes no mesmo lugar.

A bolsa rompeu e ela não conseguiu contato com a parteira, precisando acionar outra. “Eu pensei: ‘Aqui vamos nós de novo'”, conta. Enquanto gritava, ela apenas lembra de pensar que não teria ajuda profissional de novo e diz ter ficado em pânico.

Mas poucos minutos depois, Thea nasceu. Como a bebê não fez nenhum som, a mãe conta que não pode segurá-la por 15 minutos, o que foi muito difícil. Diferente do primeiro parto, ela se sentiu confiante no fato do marido ajudá-la. Após perceber que todos estavam bem, a palavra que resume foi alívio.