Pai, você também precisa pesquisar e ler sobre temas infantis

Sobre o que os homens se dedicam a ver, estudar e praticar? E qual é a motivação? Vamos repensar esses hábitos juntos

Todo mundo gosta de ler e estudar, principalmente quando é um assunto que interesse muito a você, certo? E se o assunto fosse o seu filho? Difícil encontrar um assunto que interesse mais aos pais do que seu próprio filho, não? A resposta é: sim, mas só se você for a mãe da criança. Ao longo desses meus tantos anos dando palestras para pais e mães, eu comecei a ouvir depoimentos como esses: “Eu adoro o seu conteúdo, a minha esposa lê tudo e depois me passa!”, “Parabéns pelo seu trabalho, minha esposa que corre atrás dessas informações, e aí me mostra tudo”.

Não são só as mães que devem ir atrás de informações sobre os filhos. Os pais também (Foto: Shutterstock)

Se eu fosse contar nos dedos a quantidade de vezes que já ouvi coisas assim, bem, eu precisaria de mais algumas dezenas de mãos para contar tudo. E, sim, alguns pais tinham a coragem de dizer isso na minha cara, após uma palestra sobre como educar filhos sem violência. Eu sempre me perguntei por que isso acontecia, afinal, eu mesmo sou um pai que estuda bastante sobre parentalidade e infância. Se esses assuntos são tão fascinantes para mim, porque não seriam para os outros caras?

A resposta, infelizmente, é amarga: porque a responsabilidade de cuidar dos filhos e, consequentemente, aprender mais sobre o assunto ainda é colocada sobre os ombros já sobrecarregados da mulher. Pode ser incômodo para você ler isso, querido homem, mas você não pesquisa sobre filhos porque isso não é importante para você e, também, porque já tem alguém fazendo isso: a mãe.

Você não “deixa a sua esposa” pesquisar sobre filhos porque você trabalha demais e não tem tempo, afinal, você deve ter tempo o suficiente para ler seus portais de notícias preferidos e pesquisar no YouTube por vídeos sobre seus hobbies preferidos. Se a sua “home” do YouTube não tem absolutamente nenhum vídeo sobre parentalidade e infância, você precisa mudar seus hábitos urgentemente. A responsabilidade por se informar sobre filhos também é do pai.

Se você consegue ler livros sobre ficção, história ou economia, deveria ter um espacinho ali para livros sobre filhos, não acha? Quanto do seu dia você dedica a entender mais sobre o seu filho? Vamos combinar uma coisa? Comece a pesquisar sobre o seu filho e compartilhar as coisas interessantes que você descobriu com a sua companheira (ou companheiro). Garanto que, além de saber mais sobre o seu filho, o seu relacionamento vai dar um salto quântico — dizem, inclusive, que isso é um afrodisíaco extremamente poderoso. E se, algum dia, você me encontrar depois de uma palestra minha, eu vou amar ouvir: “Cara, adoro seu trabalho! Sempre assisto seus vídeos e comento com a minha esposa!”.