Caso Henry: Monique e Jairinho falaram que queriam ter filhos dias após morte do menino

A informação foi confirmada pela assessora Cristiane Isidoro, que trabalhava para Jairinho e pelo pai do deputado. As testemunhas de defesa do casal foram ouvidas na última terça-feira, 14 de dezembro

Resumo da Notícia

  • Monique e Jairinho falaram que queriam se casar e ter filhos dias após a morte de Henry Borel
  • A informação foi confirmada pela assessora Cristiane Isidoro, que trabalhava para Jairinho, e pelo pai do deputado
  • As testemunhas de defesa foram ouvidas na última terça-feira, 14 de dezembro

Monique e Jairinho falaram que queriam se casar e ter filhos dias após a morte de Henry Borel. A informação foi divulgada em depoimento da assessora Cristiane Isidoro e Jairo – pai de Jairinho – na última terça-feira, 14 de dezembro. Os dois são testemunhas de defesa do casal.

-Publicidade-

Cristiane afirmou que estava pegando carona com Monique e Jairinho certo dia, e ouviu conversa do casal a respeito do futuro da família. “Estávamos no carro, indo para a casa do advogado (André França Barreto), no Leblon, quando ela, carinhosamente, passa a mão no braço dele e verbaliza: “Amor, você vai reverter a vasectomia e vamos nos casar”. O Jairinho, então, responde: “Vamos, sim, amor”. E, depois, ela ainda diz: “E vai ser no papel””.

Monique chorou
Monique chorou (Foto: Reprodução/ G1)

Jairo Souza, coronel e pai de Jairinho, também se pronunciou sobre a prisão do filho e as acusações de assassinato. “Meu Deus, será que eu moro com um psicopata há 40 anos e não sei? Foi o que pensei. Mas sou estudioso, li nove livros de psicopatia, li livros de serial killer e percebi que a psicopatia não se encaixava no Jairinho”.

Testemunhas de defesa

Na última terça-feira, 14 de dezembro, aconteceu a continuação da audiência de instrução e julgamento do caso Henry Borel. A sessão teve início às 9h30 e foram ouvidas 10 testemunhas de defesa e duas de acusação. Monique Medeiros teve como testemunhas a mãe e o irmão, e Jairinho chamou: Thiago Ribeiro, que é conselheiro do TCM, e o filho do ex-vereador Luiz Fernando Abidu.

O menino de 4 anos morreu no dia 8 de março e, de acordo com a denúncia, foi vítima de torturas realizadas pelo padrasto e ex-vereador Jairo Souza dos Santos Júnior, o Dr. Jairinho. A mãe do menino, Monique Medeiros, também irá responder por homicídio triplamente qualificado, tortura e coação de testemunha.

Monique Medeiros e Jairinho são acusados de assassinar o menino
Monique Medeiros e Jairinho são acusados de assassinar o menino (Foto: Reprodução/TV Record)

A audiência de instrução e julgamento presidida pela juíza Elizabeth Machado Louro teve início no dia 6 de outubro com o depoimento de dez testemunhas de acusação durante mais de 14 horas de audiência. Na ocasião, duas testemunhas faltaram à audiência e o promotor de Justiça, Fábio Vieira dos Santos, insistiu em suas oitivas, assim como as defesas de Jairinho e Monique.

Após os depoimentos da empregada e da cabeleleira, as testemunhas de defesa convocadas pelas defesas de Jairinho e Monique Medeiros devem começar a ser ouvidas. Por serem muitos depoimentos, a audiência continua na quarta-feira (15), para conferir a defesa dos dois réus é só clicar aqui!