Criança se torna transgênero aos 3 anos de idade e mãe comenta: “Começou a perguntar quando seria uma menina”

Ela pedia parar usar vestidos

(Foto: Reprodução / Mirror)

Jeneen Schofield fez um desabafo sobre o filho ter se tornado uma menina transgênero aos três anos de idade. Em entrevista ao jornal Mirror, a mãe contou que aos três anos de idade, o filho só pedia que: “eu quero ser uma menina”.

-Publicidade-

Ela deixou que o menino usasse vestidos e então, aos cinco anos, a criança continuava com o desejo de ser menina. Com sete anos, o filho Jeneen se tornou oficialmente uma menina chama Luna.

Jeneen explicou toda a história. “Assim que fez três anos Luna começou a me perguntar quando ela poderia ser uma menina. Eu inicialmente achei que era uma fase e falei para ela deixar de ser boba. Mas ela continuou perguntando e insistindo. Minha família achou que ela era muito nova para começar a usar vestidos, mas a esta altura eu já sabia como ela se sentia e que isso não ia mudar. Ela começou usando vestidos e tiaras para passar no shopping ou ficar em casa. No aniversário de cinco anos, ela passou na Disney de Paris com um vestido e não poderia estar mais feliz. Então, seus principais desejos tanto nos natais quanto nos aniversários era ser uma menina. Era difícil aceitar o que eu estava vendo.

-Publicidade-

No dia do livro na escola, aos cinco anos, a Luna me disse que queria ir de Alice no País das Maravilhas. Eu expliquei isso para a professora e ela deixou que a Luna fosse assim. Ela também comentou que já havia observado que nas brincadeiras a Luna sempre queria ser uma mulher. Naquele dia a ficha caiu para mim. Eu comecei a ficar com tanto medo que ela sofresse por causa disso. Eu sei no meu carro e chorei demais. Eu nem sabia o que ser trans significava. Por semanas eu fiquei aterrorizada com a ideia de que Luna teria uma vida cercada de pessoas que a odeiam e sem amor.

(Foto: Reprodução / Mirror)

Mas com o passar do tempo eu comecei a ver relatos de outros pais com filhos trans e também busquei orientação em ONGs e fui me acalmando. Quanto mais eu pesquisava, mais eu via que ser trans não era o fim do mundo. Luna poderia sim ter uma vida feliz e ser amada. E de uma coisa eu tenho certeza: eu nunca a forcei a ser menina, sempre foi ela quem quis e insistiu.

Até 2016 Luna tinha apenas vestidos de menina que eram roupas de princesa. Eu então perguntei se ela gostaria de vestidos normais e ela ficou radiante. No segundo ano na escola, ela me disse que queria ir com roupas de menina. Eu então liguei para minha mãe para comunicar esta decisão e ela brigou muito comigo. Depois ela me ligou pedindo perdão e dizendo que agiu assim porque ficou com medo, mas que nos amava muito. Eu respondi dizendo que eu estava com mais medo que todos, mas que não ia conseguir mais impedir a Luna de ser menina.

Quando ela voltou do primeiro dia de aula com roupa de menina radiante e dizendo que correu tudo bem, eu fiquei tão aliviada. Depois, decidimos qual seria seu nome e chegamos em Luna. Todo este processo ainda não está sendo fácil, quando vejo fotos da minha filha quando bebê, um menininho lindo, eu sinto como se tivesse perdido um filho. Pais de filhos trans passam por uma série de emoções muito diferentes.

No momento Luna está indo no psicólogo frequentemente e por enquanto estamos seguindo assim. Qualquer decisão definitiva só terá que ser tomada daqui alguns anos, quando ela entrar na puberdade. Ai ela poderá decidir se vai querer tomar hormônios para impedir que comece a ser características masculinas, como voz grossa e mais pelos. E acredito que até lá ela poderá decidir isso sozinha”, disse ao jornal Mirror.

Leia também:

Criança transgênero de 8 anos conquista nome social no RG em Pindamonhangaba

Pai transgênero fala sobre filho e desabafa: “Olhem para o amor e respeito que temos um pelo outro”

Relato de mãe: “Meu filho é transgênero

Fique por dentro do conteúdo do YouTube da Pais&Filhos:

-Publicidade-