“Eu quero uma resposta”, diz tia de criança que voltou da escola com hematomas e cortes profundos

Um menino de apenas 3 anos voltou da escola com um corte profundo na cabeça, na boca e hematomas pelo corpo. A mãe e a tia da criança estão exigindo por respostas, já que a diretora do colégio não sabe dizer o que aconteceu

Resumo da Notícia

  • Um menino de apenas 3 anos voltou da escola com um corte profundo na cabeça, na boca e hematomas pelo corpo
  • O caso aconteceu em Brumadinho, na Região Metropolitana de Belo Horizonte
  • A mãe e a tia da criança estão exigindo por respostas, já que a diretora do colégio não sabe dizer o que aconteceu

Um menino de apenas 3 anos voltou da escola com um corte profundo na cabeça, na boca e hematomas pelo corpo. O caso aconteceu em Brumadinho, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. O menino tem deficiência e estuda na Escola Municipal de Educação Infantil Parque das Cachoeiras há três meses.

-Publicidade-

A mãe da criança disse que é a primeira vez que o garoto sofre agressões na escola. De acordo com a Polícia Militar, a vítima sofreu um corte profundo na cabeça e tem escoriações e hematomas ao longo do corpo. A mãe da criança disse que o filho não soube dizer quem o machucou e só conseguia dizer que “bateram no rostinho” dele.

A criança sofreu um corte profundo na cabeça e tinha hematomas pelo corpo
A criança sofreu um corte profundo na cabeça e tinha hematomas pelo corpo (Foto: Reprodução/G1)

Segundo o Boletim de Ocorrência, a diretora da escola afirmou que não sabia explicar o que aconteceu com a criança. Pela quantidade e gravidade dos ferimentos, a mãe do menino foi orientada a fazer um exame de corpo de delito nele. O médico que os atendeu no IML de Betim teria ficado impressionado com o grau das lesões na criança.

“O médico lá ficou horrorizado, porque ele falou que em todo o tempo dele de serviço, nunca tinha visto uma criança tão machucada… que é muito pouco provável que uma criança de três anos fazer, causar tantos danos fisicamente a uma outra criança de três anos”, disse a mãe ao portal do G1.

O menino também estava com um corte na boca
O menino também estava com um corte na boca (Foto: Reprodução/G1)

Uma tia da criança ficou revoltada com a situação. “Eu quero uma resposta do que aconteceu, porque minha irmã levou meu sobrinho para escola bem, levou ele sem nenhum hematoma, quero ver quem vai responsabilizar por isso”, disse a tia da vítima. O laudo deve ficar pronto em até 30 dias e será encaminhado para a polícia. A família do jovem quer uma resposta e punição para os culpados.