Criança

Mãe muda hábitos alimentares da filha após usar sistema de recompensa

Sempre que a menina come todas as suas refeições, ela pode escolher a atividade que será feita em família

Letícia Vaneli

Letícia Vaneli ,filha de Alcides e Eugênia

Scarlett mudou seus hábitos alimentares drasticamente e seus pratos favoritos são muito saudáveis (Foto: Reprodução/The Daily Mail)

Como toda criança, Scarlett-Mai não comia legumes e verduras. Ao perceber que a filha não recebia todos os nutrientes que precisava, a mãe resolveu recompensar a criança sempre que ela experimentasse um alimento novo e saudável.

“Scarlett-Mai se recusava a comer qualquer coisa, exceto jantares infantis clássicos, como waffles e biscoitos de dinossauros. Eu pensei que, se eu a fizesse experimentar novos alimentos e participasse de uma competição, ela seria incentivada a mudar de hábito. Comprei algumas medalhas de plástico, troféus e impressos em certificados, e comprei alguns adesivos alegres e tristes para mostrar o que ela gostava e não gostava.”, informou a mãe em entrevista ao jornal britânico The Daily Mail.

A mãe criou a dinâmica de recompensas para as refeições e leituras (Foto: Reprodução/The Daily Mail)

Kris percebeu que a dinâmica estava funcionando e que Scarlett estava se arriscando mais nos novos sabores. Era o empurrão que a filha precisava para se apaixonar por curry de frango, café da manhã vegetariano, com direito a muitos legumes, alho-poró e torta de presunto.

Ninguém imaginou que a menina gostaria de tudo o que experimentasse. O plano da família funciona da seguinte maneira: a família fará a atividade que Scarlett escolher, caso a menino coma seus jantares.

Esta não é a primeira vez que a mãe adota uma tabela para acompanhar os hábitos da filha. Se agora funciona com alimentos, antes super funcionou com a leitura. Até os professores notam a mudança do seu comportamento. “Ela escolhe cinco livros por semana para ler e é recompensada com adesivos. As crianças precisam de um empurrão na direção certa, e eu ajudei Scarlett-Mai usando minha imaginação”, contou.

“Isso tornou nosso relacionamento mais forte e sua confiança é altíssima. Ela está ficando cada vez melhor. As crianças adoram se sentir apreciadas e a meia hora extra de leitura todas as noites significa o mundo para ela.Ela recebe um certificado para sua leitura, que leva apenas alguns minutos para criar, mas eles significam muito para ela e lhe dão uma sensação de realização”, finalizou.

Leia também:

Sonho de mãe vira negócio: “O foco é comida divertida e saudável”

Dia Mundial da Obesidade: criança ‘cheinha’ não é sinônimo de criança saudável