Prefeito de São Simão é preso após mostrar partes íntimas em videochamadas para menino de 15 anos

Francisco de Assis Peixoto (PSDB) foi detido após uma mãe denunciar atitudes inapropriadas dele com o filho menor de idade dela

Resumo da Notícia

  • A mãe que denunciou o caso quis permanecer anônima
  • O prefeito foi detido nesta última quarta-feira, 28 de julho
  • Mais denúncias contra Francisco começaram a surgir

O prefeito de São Simão, Francisco de Assis Peixoto (PSDB), foi preso nesta última quarta-feira, 28 de julho, depois que uma mãe, que preferiu continuar anônima, contou para as autoridades que ele fez várias videochamadas com o filho de 15 anos dela, e em uma das vezes, mostrou as partes íntimas.

-Publicidade-

Francisco foi detido em Goiânia, ele é investigado por suspeita de envolvimento em crime contra a dignidade sexual de menor. Em nota, a assessoria de imprensa da prefeitura disse que as acusações são “infundadas” e que serão esclarecidas ao longo das investigações.

Print da chamada em que aparece o rosto do prefeito Francisco de Assis Peixoto (Foto: Reprodução / G1)

“Ele fez outra videochamada, aí mostrando as partes íntimas dele. Teve outra videochamada, só que meu filho foi tão inteligente que ele gravou a chamada. Falei: ‘meu filho, isso é caso de polícia, não está certo’”, contou a mãe. Em um print da tela da chamada é possível identificar o rosto do prefeito. Depois de salvar a gravação, ela procurou o Conselho Municipal de Segurança Pública para pedir ajuda. Vanessa Lima Araújo, presidente do local, entregou o celular do menino para o promotor de justiça começar a investigar o caso.

A mulher contou que as interações entre o filho e Francisco começou por meio de mensagens de celular. “Meu filho recebeu uma mensagem escrita: ‘bem vindo’. Ele perguntou quem era. Aí ele se identificou e falou: ‘é o Assis’. Meu filho perguntou se era o prefeito. Ele respondeu que sim”, explicou.

Efeito dominó

Segundo a presidente do conselho, depois da primeira denúncia, chegou a receber mais 6 relatos de abuso sexual envolvendo o nome do prefeito, são casos recentes e antigos.  “Aqui, eu falo que deu o efeito João de Deus. Uma pessoa teve coragem de se expor primeiro. Tenho recebido várias denúncias. As pessoas têm me procurado e tem procurado diretamente o MP também”, contou Vanessa Araújo.