Vai na Tua 📢

Confira tudo o que rolou nos podcasts com os convidados do 16º Seminário Internacional Pais&Filhos

(Foto: Pais&Filhos) - (Foto: Pais&Filhos)
(Foto: Pais&Filhos)

Publicado em 06/12/2023, às 16h01 por Jennifer Detlinger, Editora de digital | Filha de Lucila e Paulo


O 16º Seminário Internacional da Pais&Filhos aconteceu nesta sexta-feira, 1 de dezembro, na Unibes Cultural em São Paulo e pela terceira vez o evento teve uma série de podcasts com convidados especiais, para alcançar ainda mais pessoas e levar conteúdo também para quem não pôde estar presente presencialmente no evento.

As conversas foram comandadas por Beto Bigatti, pai de Gianluca e Stefano e colunista da Pais&Filhos. Todos os convidados que participaram dos bate-papos e palestras do 16º Seminário Internacional da Pais&Filhos também participaram do podcast, falando mais sobre o tema "Vai na Tua” durante os podcasts. 

Beto é publicitário e, desde 2016, compartilha experiências de paternidade no blog ‘Pai Mala’. Ele criou o espaço como forma de trazer visibilidade para uma discussão que ainda precisa de muito espaço: o papel do pai de uma maneira mais leve e afetiva. Além disso, Beto aborda os desafios da paternidade sendo uma pessoa com deficiência e fala sobre temas como inclusão, representatividade e capacitismo. Ele também é autor do livro ‘Pai Mala: relatos sinceros de afeto, vínculos e imperfeições que não estão nos manuais’, lançado em 2020.

Os bate-papos foram transmitidos no perfil da Pais&Filhos no YouTube e Facebook e podem ser assistidos a qualquer momento. As conversas foram cheias de conteúdo, informação, risadas e muita emoção. Olha só um resumo de tudo o que rolou por lá:

Adriana Cury + Andressa Simonini

Adriana Cury, mãe de Alice, é Diretora Geral da Pais&Filhos, e Andressa Simonini, filha de Branca Helena e Igor, é editora-executiva da Pais&Filhos. No bate-papo, elas falaram sobre maternidade e o significado do tema do seminário. 

Andressa iniciou a conversa dizendo que a emoção de apresentar um novo Seminário é sempre indescritível. "Toda vez eu fico com uma ansiedade e com frio na barriga", admitiu. Nossa editora-executiva contou ainda que o seminário é um momento de trazer os leitores e a audiência da Pais&Filhos para viverem um pouco do que foi o nosso ano e mergulharem ainda mais em assuntos parentais.

Andressa Simonini, Adriana Cury e Bato Bigatti
Andressa Simonini, Adriana Cury e Bato Bigatti - (Foto: Pais&Filhos)

Em seguida, Adriana Cury comentou um pouco sobre o tema 'Vai na Tua', e disse como o instinto se aplica na vida dela. "Eu tinha tantas teorias quando a Alice nasceu, e eu perguntava o tempo todo para as pessoas algumas coisas. No fim, eles diziam: 'Vai na tua'. E é a melhor coisa do mundo porque é muito difícil para as mães esse 'mar' de opiniões", contou.

Ela completou compartilhando que sua experiência em conteúdos parentais ajudou muito nesse momento. "Nos meus 14 anos de Pais&Filhos, eu já tinha ouvido muitas mães falarem da importância de seguir o seu instinto e da importância de não ficar ouvindo tanto os outros, porque opinião você ouve o tempo inteiro. Então eu já estava um pouco vacinada nesse sentido. Mas, de qualquer forma, tem o seu parceiro dentro de casa, a sua família, e você não vai ignorar o que eles querem, né?! Nesse sentido, você finge que aceitou aquilo, mas vai na tua", explicou.

Andressa também falou sobre instinto e frisou que é muito importante saber conciliar com o lado racional. "Eu acho que a gente não pode deixar tudo na mão do instinto. A ciência tem inúmeras informações, especialistas, tem conselhos de pai, de mãe... eles estão presentes na sua vida para sempre e com essas informações e produtos que você tem a possibilidade de unificar isso com seu instinto e tomar a sua decisão", pontuou.

Confira a conversa completa AQUI!

Fefa Alfano + Milena Jenckel

Em seguida, estiveram no podcastFefa Alfano, mãe de Rafael e Felipe, que é influenciadora e criadora de conteúdo para o portal Promovida a mãe (@promovidaamae). Com ela, estava Milena Jenckel, mãe de Guilherme, que também é influenciadora digital sobre maternidade (@mjenckel).

Durante a conversa, as duas contaram sobre suas experiências de se tornarem mãe e o que mudou em suas vidas desde a maternidade. Fefa disse que tudo foi diferente do que esperava após o nascimento dos filhos e que, apesar das dificuldades, a maternidade trouxe muitos ensinamentos.

Milena e Fefa conversaram com Beto
Milena e Fefa conversaram com Beto - (Foto: Pais&Filhos)

"Chega na hora e a gente vê que é totalmente diferente [a maternidade]. Eu fui aprendendo no dia a dia a ser mãe e estou aprendendo ainda. As fases vão mudando, a gente fala que é igual videogame: você passa de fase e fica mais difícil. É desafiador, os desafios vão ficando diferentes. Mas eu acho que a maternidade é diária, a gente aprende a ser mãe diariamente. As coisas vão acontecendo, vão mudando, e é uma troca incrível. Eles transformaram minha vida para melhor, e claro que tem várias dificuldades no meio do caminho, mas, para mim, nada supera a beleza da maternidade", relatou.

Já Milena aproveitou para contar sobre sua experiência e o que acha sobre instinto materno. A influenciadora explicou que, na verdade, pensa que o instinto é algo que se desenvolve com o tempo. "Dizem que quando nasce uma mulher nasce o instinto materno, mas eu acho que ele vai sendo desenvolvido. Conforme você vai tendo contato diário com aquela criança, vai formando um vínculo, esse instinto vai aflorando. Acho que quanto mais tempo você dedica, mais você vai conhecendo essa criança. Até chegar ao ponto que um choro diferente que ela dá, você já sabe o que é. Esse é o verdadeiro instinto", finalizou.

Eneida Souza

Convidada de Philips Avent para participar do podcast no 16º Seminário Internacional Pais&Filhos, Eneida Souza, mãe de Julia, Beatriz e Daniel, é enfermeira pediatra, educadora e consultora em aleitamento materno, terapeuta de família e casal e apresentadora do Programa Família On.

Ela falou sobre a importância da amamentação para mãe e bebê, além do vínculo gerado pelo aleitamento materno.

Eneida falou sobre aleitamento materno
Eneida falou sobre aleitamento materno - (Foto: Pais&Filhos)

A consultora em aleitamento materno explicou que não só a mãe, mas o pai também pode (e deve) gerar um vínculo com a criança na hora da amamentação. Não apenas isso, mas também apoiar a parceira. "A maternidade é o tempo de juntar  o conhecimento com a técnica. Ainda na maternidade você tem um profissional 24 horas do seu lado e geralmente, quando a mãe vai amamentar e a maternidade está cheia de visitas, o pai sai e fala: 'Eu vou acompanhar a visita enquanto a mãe amamenta'. Mas não. Na verdade, é para estar do lado, porque você vai dar o apoio em casa", explicou.

Jang Sinn + Xan Ravelli 

Jang Sinn, mãe de Lotus e Lui, é palestrante e mentora especialista em comunicação familiar multicultural. Xan Ravelli, mãe de Jade, Rael e Eva, é comunicadora em suas redes sociais onde fala sobre beleza com propósito, apoio emocional e lifestyle em família. Elas participaram do bate-papo “A mãe possível” do Seminário.

Durante a conversa com Beto, as duas falaram sobre instinto, diferenças culturais e maternidade. Jang deu um forte relato e contou que não repetiu padrões dos pais na criação de seus filhos e para conseguir fazer isso, foi necessário muito aprendizado e terapia. "Eu vim de uma educação extremamente autoritária. O chinês tem cinco mil anos de história de maus-tratos às crianças e para eles se você bater na criança é como se estivesse expressando amor. Eles pensam que ignorar a criança é uma forma de carinho. Tudo isso é percepção. Eu vim dessa história e apanhei muito, mas era o que eles sabiam fazer", explicou.

Jang Sinn e Xan Ravelli
Jang Sinn e Xan Ravelli participaram de um ótimo bate-papo - (Foto: Pais&Filhos)

Xan Ravelli falou um pouco sobre a diferença do maternar quando se trata dos três filhos. Ela conta que precisou ser uma mãe 'completamente diferente' para cada um. "Eu esqueci que Rael não é a Jade. Ele não pegava mamadeira, eu tinha que levar ele junto comigo para todos os lugares. Ele tinha questões só dele que eu precisava dar atenção e precisava estar presente como mãe do Rael, porque a mãe da Jade não servia para ele", iniciou.

"Com a terceira filha foi a mesma coisa. Eva já pegou uma outra mãe, porque acredito que a gente vai mudando nesse processo de maternar, a gente vai se transformando. Jade tem 11 anos, Rael tem 8, e a Eva tem 1 ano. Eu mudei muito, e quando ela chegou, ela encontrou uma mãe completamente diferente, e também é um bebê completamente diferente".

Cris Pàz

Cris Pàz, comunicadora, escritora e palestrante, a mineira que é mãe de Francisco tem oito livros publicados. Conhecida profissionalmente como Cris Guerra, em 2022 passou a assinar Cris Pàz, numa simbólica evolução do sobrenome. Comandou a palestra “A solidão da mãe solo” no Seminário.

Cris Pàz
Cris Pàz falou sobre culpa - (Foto: Pais&Filhos)

Durante a conversa, Cris falou sobre autocuidado e culpa. Ela fez uma reflexão importante explicando como tornar a culpa algo que possa nos ajudar a evoluir. "Eu acho que a culpa é um processo um pouco natural que acontece, mas a gente precisa sempre transformar ela em autoresponsabilidade. Porque responsabilidade te faz olhar para o futuro, a culpa te faz olhar para o passado, que é algo que você não pode mais mudar", explicou. "Nós temos nossas histórias e essas histórias não serão perfeitas. Isso nos ajuda muito a nos livrar da culpa".

Humberto Baltar, Taís e Roberta Bento

No bate-papo “Filhos do mundo” o trio formado por Humberto Baltar e Roberta e Taís Bento trouxeram a educação para a discussão. Humberto é educador antirracista, tradutor, palestrante TEDx, consultor étnico-racial e idealizador do coletivo Pais Pretos Presentes, e pai de Apolo. Roberta e Taís são mãe e filha, colunistas da Pais&Filhos, fundadoras do SOS Educação, autoras do livro "Guia Para Família Parceira da Escola no Pós-pandemia". 

No podcast eles falaram sobre a importância da parceria entre escola e pais, e como a instituição de ensino pode ser uma rede de apoio à família. Além disso, também comentaram sobre a importância de uma paternidade mais ativa com os filhos e na vida escolar deles.

"Hoje em dia não dá mais para a gente falar uma frase que já foi muito usada que é: a família educa e a escola ensina. Hoje não tem mais uma linha clara que determine o que é o papel de cada um. Por isso precisa dessa parceria entre a família e a escola. Porque em vários momentos esse papel vai se sobrepondo, não dá mais para um pai, por exemplo, garantir que um filho vai desenvolver todas as habilidades que ele precisa em casa", iniciou Taís Bento, explicando porque a escola se faz tão importante para os jovens.

Taís, Roberta Bento e Humberto Baltar
Taís, Roberta Bento e Humberto Baltar falaram sobre a ligação entre escola e pais - (Foto: Pais&Filhos)

"Muitas vezes hoje uma criança tem a primeira oportunidade para conviver com outra criança da mesma idade quando ela vai para a escola. Por isso essa parceria é muito importante, para garantir o desenvolvimento pleno de crianças e adolescentes", disse.

Roberta completou a fala da filha explicando por que essa questão ganhou ainda mais urgência no pós-pandemia. "Existem muitas pesquisas que mostram que nossas crianças e adolescentes voltaram para a escola com a saúde emocional deteriorada e com questões que são sequelas do tempo de isolamento. Elas já vinham com uma defasagem no desenvolvimento de habilidades de convivência social e no período em que ficaram isoladas, elas tiveram três fatores que foram muito atingidos que são: a autonomia, sentimento de competência e o sentimento de pertencimento. Eles são essenciais para a aprendizagem", conta.

Humberto Baltar falou sobre as responsabilidades de um pai para o desenvolvimento do filho. "Existe uma construção social, que eu acho que é patriarcal e do machismo, que realmente onera a mulher com essa maternidade compulsória. A mulher tem que ter esse dom, apenas. E o cara não se envolve".

"Hoje temos pesquisas que mostram que a presença paterna é importante até mesmo para o desenvolvimento dos filhos, cognitivo, comportamental e sensorial. Essa presença é muito importante e mostra para a gente que esse instinto é inato. O homem se sabota acreditando que a paternidade é algo que se resume a provisão: comprar roupas, pagar contas. Quando, na verdade, o afeto também é um atributo humano. Ele não é só um atributo feminino", explicou.

Dra. Elaine de Pádua

Dra. Elaine de Pádua também esteve no podcast comandado por Beto. Ela é mãe de Isabella e Rafaella, nutricionista pós-graduada em doenças crônico-degenerativas, especialista em adolescência, mestre pela UNIFESP e autora do livro “O que tem no prato do seu filho? - Um guia prático de nutrição para os pais”. 

Elaine falou sobre autocuidado, aleitamento materno e, principalmente, sobre a hora da refeição em família. "Alimentação também é instintivo. Quando a gente pensa em alimentação saudável, é muito mais simples do que a gente imagina. É priorizar o alimento in natura, é priorizar a preparação em família, é fazer o nosso melhor", frisou.

Dra. Elaine de Pádua
Dra. Elaine de Pádua falou sobre alimentação em família - (Foto: Pais&Filhos)

A nutricionista ainda exemplificou a importância do equilíbrio na alimentação. "Tem dias que a gente vai querer comer um hot dog em família e está tudo certo. Não vamos criar um preconceito e causar um julgamento por conta disso. Pode ser muito gostoso, porque é um momento de prazer. A gente não vai comer isso todos os dias, mas a gente pode fazer uma preparação saudável em família. Então use seu instinto para trazer uma alimentação leve e gentil para sua família. Também para criar uma memória afetiva para sempre, porque sinto que hoje as famílias estão afastadas à mesa".

Débora Vargas, da Petit Papá

Débora Vargas é comunicóloga e gastrônoma especializada em alimentação funcional e infantil, sócia da Petit Papá. Durante nosso podcast, ela explicou qual é o verdadeiro propósito da marca.

A Petit Papá conta com uma grande variedade de produtos, que são ótimas escolhas para as crianças. "Fomos buscar produtos que não tem aditivos químicos, menos conservantes. A gente quer trazer o melhor produto para a criança, e o melhor produto não precisa ser um brócolis. Mas como a gente pode aumentar o repertório alimentar das crianças, além de criar consciência e educação alimentar nelas. A gente traz produtos que são bons, saudáveis, gostosos e que façam a criança se interessar, para facilitar a vida dos pais na hora de montar a lancheira", disse ela.

Débora Vargas
Débora Vargas falou sobre a Petit Papá - (Foto: Pais&Filhos)

Mariana Arasaki + Carlos Arasaki

Mariana Arasaki e Carlos Arasaki viralizaram na internet após compartilharem nas redes sociais a rotina como pais de 12 filhos. No bate-papo, o casal falou sobre como é ter 12 filhos, a rotina, e como fica a relação em meio à tantas crianças.

Carlos Arasaki fez questão de frisar a importância do cuidado com o relacionamento, ainda mais tendo 12 filhos. "Você precisa ter esse investimento, proteger e dar essa atenção muito grande, assim como a Mariana fala, 'Como nos tempos de namoro'. O seu relacionamento precisa continuar e precisa ser multiplicado em qualidade também. Não é porque seu filho nasceu que o foco precisa ser apenas o seu filho. O casal que vai permanecer unido durante muito mais tempo. Os filhos se vão, por isso você precisa continuar com seu relacionamento bom. Também é preciso passar por essas novas etapas de forma saudável, e conversando sobre essas novas etapas", explicou.

Mariana e Carlos Arasaki
Mariana e Carlos Arasaki são pais de 12 filhos - (Foto: Pais&Filhos)

Silvia Lobo

Silvia Lobo é psicanalista, psicóloga, socióloga e autora dos livros: “A Paciente, a Analista e Dr. Green”: selecionado no Prêmio Jabuti; “As Mães que fazem Mal”; e “A Solidão da Mulher e outras mais”. Mãe de Adriana, Suzana e Maurício, ela comandou a palestra “Vai com medo mesmo” no Seminário.

No podcast ela comentou sobre a importância de seguir o instinto, mas sempre levando em conta todos os cuidados necessários e as informações que temos acesso.

"Começa um aprendizado com seu próprio filho, que o primeiro não é a mesma coisa que o segundo, e o segundo não é igual ao terceiro. E isso vai exigir dos pais uma humildade. Uma capacidade de perceber que eles estão aprendendo e que é um motivo de orgulho que eles possam estar com esse filho que se apresenta na vida deles, vendo quais os novos passos que eles precisam dar atenção", disse ela. "Olhe o que você está pretendendo fazer, avalie isso e tome uma posição se referindo ou não a isso que está tentando fazer", orientou.

Silvia Lobo e Beto Bigatti
Silvia Lobo e Beto Bigatti - (Foto: Pais&Filhos)

Priscilla Montes + Eliezer + Tina Calamba

Priscilla Montes, mãe de Gael, é educadora parental certificada pela Positive Discipline Association (PDA), advogada e influenciadora digital. Eliezer é influenciador e empreendedor, ganhou notoriedade durante a participação no Big Brother Brasil 22, pai de Lua, fruto do relacionamento com Viih Tube. Tina Calamba, mãe de Alana e Raquel, é modelo e comunicadora angolana. Eles participaram da mesa-redonda do evento.

Os três convidados falaram sobre suas visões e experiências com maternidade e paternidade. Tina contou que com o tempo desenvolveu o instinto materno. "Em certo momento acordou um instinto dentro de mim que eu sabia que não poderia mais viver sem aquele ser, sem aquele cuidar. Eu acho que tem uma virada de chave quando a gente se torna mãe. Nos primeiros momentos eu não tinha muito contato, não sabia como lidar com aquele ser que dependia 100% de mim. Mas depois o instinto acordou", relatou.

Eliezer, Tina e Priscilla
Eliezer, Tina e Priscilla falaram sobre parentalidade - (Foto: Pais&Filhos)

Priscilla também contou a opinião dela sobre instinto e pontuou que para educar um filho, além do instinto também precisamos de muita informação e saber conciliar os dois. "A gente precisa se munir de conteúdo de qualidade, mas também precisamos confiar no nosso processo. Então acho que você pode filtrar as opiniões que recebe, as informações, e ainda assim ir na tua", disse.

Eliezer ainda explicou porque resolveu falar publicamente sobre paternidade após o nascimento da filha, Lua. "Tem muita gente falando sobre maternidade, mas sobre a figura paterna quase não tem. Para mim a paternidade continua sendo uma interrogação, e acho que isso assusta muito os homens e a gente precisa mudar isso".

Ana Carolina Oliveira + Luana Safire

Ana Carolina Oliveira é mãe de Isabella, Miguel, e Maria Fernanda. No dia 29 de março de 2008, ela passou pela experiência mais dolorosa de sua vida ao perder a primeira filha, Isabella Nardoni, de apenas 5 anos. Hoje, após 15 anos, ela conta como encontrou forças para reconstruir a vida e se tornar mãe novamente.

Luana Safire, mãe de Gabriel, é idealizadora do projeto “Ébano Brasil” de combate ao racismo, reconhecido nacionalmente, por ter como objetivo principal, ações de educação antirracista, e também o de acolhimento de crianças vítimas dessa violência emocional. Ela deu um forte relato sobre quando o filho sofreu racismo e acendeu um alerta para a criação de filhos antirracistas.

Luana Safire e Ana Carolina Oliveira
Luana Safire e Ana Carolina Oliveira - (Foto: Pais&Filhos)

"Quando ele contou que sofreu racismo, ele contou com um choro muito sofrido. Aí é o momento de ser forte, é o momento de segurar o choro pra não mostrar para ele vulnerabilidade e poder dizer: 'Você é lindo'. É um absurdo parar para pensar que uma criança fala que não quer brincar com outra por ela ser preta", contou.

Ana Carolina também emocionou contando sobre o sonho de se tornar mãe novamente após a perda da filha em 2008. "Na verdade eu nunca tive o pensamento de que não queria ser mãe de novo. Eu só pensava que eu queria conseguir ser mãe de novo. Então pensava: 'Será que vou conhecer uma outra pessoa? Será que vou ter a oportunidade de ter um pai para os meus filhos?'. Porque não depende só da gente. E quando eu engravidei foi o momento mais feliz da minha vida, porque poder gerar uma vida para mim foi maravilhoso", disse ela.

Marcos Piangers

Marcos Piangers também marcou presença nas conversas no podcast do seminário. Ele é pai de Anita e Aurora, colunista da Pais&Filhos ao lado da esposa, Ana Cardoso, e autor do best seller “O Papai é Pop 1 e 2” e do “O Poder do Eu Te Amo”. Além disso, é também jornalista, a maior referência quando o assunto é paternidade. Piangers é uma tradição em todos os seminários e comandou a palestra “Pai também tem instinto”.

Durante a conversa com Beto, ele falou mais sobre instinto paterno. "95% dos mamíferos é a mulher quem cuida. Mas a beleza do ser humano é que temos essa coisa maravilhosa que é a criação de cultura, de história, de mitos, e uma das possibilidades que a gente tem é que o homem participe da criação. Biologicamente, quando ele participa, ele tem a biologia transformada para ser um super cuidador, e quando isso acontece, ele também cria um instinto paterno. Com base na ciência, na vivência e em depoimentos, essa é a beleza da humanidade".

Marcos Piangers
Piangers falou sobre instinto paterno - (Foto: Pais&Filhos)

Ana Sofia Guerra + Marcos Piangers + Douglas Strelow

Para complementar o papo com Piagers, Ana Sofia Guerra e Douglas Strelow também estiveram no podcast. Ana Sofia é psicanalista, psicóloga pela Universidade Federal de Santa Catarina, mestre em Psicologia Clínica pela Universidade Federal do Paraná e filha do deputado Alceni Guerra, autor da Licença Paternidade, tendo nascido no ano da Assembleia Nacional Constituinte e inspirado a Licença.

Douglas Strelow, assessor de Marcos Piangers, é pai de Miguel, e explicou sobre como começou o movimento Coalizão Licença Paternidade, que luta pelo aumento da licença. "Começou com um grupo de pessoas unidos por uma causa, que começaram a pensar: 'Se eu quero um mundo mais equalitário, faz sentido pensar em licença paternidade'. Ou seja, a licença paternidade acaba catalizando uma série de outras demandas, ela é uma porta de entrada para uma série de outras coisas", enfatizou.

Eles falaram sobre a Colizão Licença Paternidade
Eles falaram sobre a Coalizão Licença Paternidade - (Foto: Pais&Filhos)

Erica Farias + Amanda Pereira

Erica Farias, mãe de Mariana, é escritora, modelo, formada em Publicidade e Propaganda e também Comissária de Voo. Amanda Pereira, mãe de Jorginho e João, é influenciadora de maternidade e lifestyle. Juntas, elas conversaram com Beto sobre suas experiências com a maternidade.

Os julgamentos e pitacos chegam a todo momento e Amanda falou sobre essa pressão. "Eu sempre trabalhei muito, hoje eu nem consigo produzir a quantidade de conteúdos que eu gostaria. Hoje estou a frente de um projeto, e para isso construí uma rede de apoio para conseguir fazer isso e abri mão de fazer academia e outras coisa para mim para poder ficar com as crianças. Outro dia eu estava em um evento à trabalho, e mesmo assim alguém falou: 'Você está aqui até agora? Você tem filhos para criar'. Eu respondi: 'Por isso estou aqui até agora'", exemplificou.

Erica Farias e Amanda Pereira
Erica Farias e Amanda Pereira - (Foto: Pais&Filhos)

Erica aproveitou a deixa para falar sobre o apoio que recebeu do marido após ter se tornado mãe. "Não teve esse de "Vou sentir que sou pai depois". Ainda na maternidade ele me ajudou e ele ficava a madrugada com a Mariana para eu poder dormir e ficar bem para, no dia seguinte, eu conseguir cuidar dela. Ele é um paizão", contou.

Thelma Parada

Para encerrar a rodada de podcasts, Thelma Parada foi a última entrevistada por Beto. Ela é mãe de Guilhermina, é odontopediatra. Finalizando com chave de ouro, ela falou mais sobre o tema 'Vai na Tua', e contou como manifesta o instinto materno com uma filha de 12 anos.

"Quando ela pede alguma coisa, como [para ir a] uma festa, na hora dá aquela sensação de ir ou não ir, e para eu não dar a resposta na hora, agora eu uso uma tática. Eu falo: 'Filha, eu não estou preparada para tomar essa decisão agora, eu prometo pensar com carinho no seu assunto, porque se eu for responder rápido eu posso não estar me sentindo direito. Então primeiro eu vou conversar com Deus e sentir meu coração, aí eu te respondo'", explicou.

Thelma Parada
Thelma Parada falou sobre instinto - (Foto: Pais&Filhos)

Ela justificou a atitude: "Às vezes a gente responde rápido para encerrar o assunto, e se é "não" você já começa uma briga ali, e se é "sim" e depois você vai mudar de ideia, eles reclamam. Então eu tenho usado muito isso. O coração na hora que ela pede já fala a resposta, mas eu tenho não dado a resposta naquele momento", finalizou.


Leia também

Viih Tube e Eliezer - (Foto: Reprodução/O Globo)

Família

Viih Tube e Eliezer se mudam para mansão de R$ 8,5 milhões; veja detalhes dos cômodos luxuosos

Paolla Oliveira e Diogo Nogueira falam sobre filhos - (Foto: Reprodução/Instagram)

Gravidez

Paolla Oliveira fala sobre gravidez e decisão de filhos aos 41 anos: "É libertador"

Alok faz anúncio em vídeo no Instagram - (Foto: reprodução/Instagram)

Família

Alok compartilha vídeo em família para anunciar: "Agora somos 6"

Wanessa Camargo - (Foto: Reprodução/Instagram)

Família

Wanessa Camargo conta que parcela compras no cartão e confessa dívidas: "Em 10 vezes"

Filha de Flávia Alessandra está grávida? - (Foto: reprodução/Instagram)

Família

Filha de Flávia Alessandra surpreende em foto de aniversário: "Tá grávida?"

Graciele Lacerda fala sobre chegada de filho com Zezé di Camargo - Reprodução/Instagram

Família

Graciele Lacerda fala sobre chegada de filho com Zezé di Camargo

Virginia mostra mochila que filha escolheu para escola - (Foto: reprodução/Instagram)

Família

Virginia compra mochila de quase R$ 1 mil para filha de 2 anos levar para escola

Mãe faz penteado maluco insipirado no trolls - Reprodução/ Instagram

Criança

Dia do cabelo maluco: mãe viraliza ao fazer penteado inspirado em um desenho infantil

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!