8 dicas fáceis para manter os brinquedos do seu filho organizados

Quem tem criança em casa sabe que é só piscar que a casa está com um milhão de brinquedos espalhados por aí. Te ajudamos a deixar tudo no lugar com 8 dicas simples e fáceis de colocar em prática

Resumo da Notícia

  • Veja como organizar os brinquedos do seu filho
  • Separamos dicas simples e fáceis de colocar na prática
  • A ideia é que, conforme a criança ganhe autonomia, ela participe da organização também

Brinquedos desorganizados? Não mais! Embora a gente saiba que nem sempre é uma tarefa fácil manter tudo no lugar, separamos 8 dicas que são superfáceis e vão te ajudar, de uma vez por todas, a criar um método de organização para arrumar os brinquedos das crianças. 

-Publicidade-
A importância do brincar (Foto: ShutterStock)

1. Planejamento é a chave 

Pense que crianças crescem rápido! Quando for preparar um espaço para guardar os brinquedos do seu filho, lembre-se que em pouco tempo ele mesmo poderá fazer isso com a sua supervisão e, depois, sozinho. Ou seja: planeje algo que a criança possa ter certa autonomia mais para frente. “A mesma regra se aplica à decoração: pense em temas e cores que façam sentido quando seu filho for mais velho”, explica Naeemah Ford Goldson, organizadora profissional, mãe de duas crianças e fundadora do “Restore Order” em Atlanta. 

2. Espaços vazios são necessários 

Pensou e planejou tudo? Hora de colocar a mão na massa! Durante a organização, resista ao impulso de encher todos os cantos com os brinquedos que seu filho usa: deixar espaços vazios é fundamental. Jessica Litman, mãe de dois e fundadora do “A Mãe Organizada”, que fica em Chicago, aconselha: “Tente preencher apenas um terço do quarto”. Pode confiar, ele não vai ficar vazio por muito tempo. 

-Publicidade-

3. Cada coisa no seu lugar 

Se você tem dois (ou mais) filhos de idades diferentes usando o mesmo espaço para brincar e guardar os brinquedos, a organização precisa funcionar de uma maneira diferente. Objetos pequenos e que podem asfixiar as crianças mais novas devem permanecer em caixas fechadas e em lugares mais altos, de difícil acesso. Outra dica: “Você também pode designar uma cor para cada criança, assim elas sabem o que podem pegar”, conta Jessica Litman. 

4. Crie categorias

Antes de tudo, vale fazer uma faxina e ver quais brinquedos não são mais usados para serem descartados, arrumados ou doados. Feito isso, o próximo passo é agrupar os itens que são semelhantes em categorias. Agora que você sabe exatamente tudo o que tem na sua casa, é hora de comprar caixas e cestos para organizar e guardar tudo. “As pessoas fazem essas compras antes de ter noção do que realmente têm em casa, esse é o maior erro”, explica Ría Safford, criadora do RíOrganizer. Fica a dica! 

5. Cada coisa no seu canto

Os objetos e brinquedos que fazem sentido e são usados juntos devem continuar juntas. Por exemplo: livros de desenhos, canetinhas, lápis de colorir vão todos para a mesma caixa. Areias sensoriais, massinhas e coisas semelhantes também vão para ela. 

Enxoval do bebê

Está preparando o enxoval ou a lista para o seu chá de bebê? Olha só essa novidade: você pode criar sua lista personalizada com produtos na Amazon, que pode ser compartilhada com amigos e familiares em várias plataformas. Além disso, você também pode ganhar 10% de desconto na compra na maioria dos itens! Saiba mais sobre a ferramenta e veja produtos para o enxoval do bebê CLICANDO AQUI. Para montar a sua lista, acesse AQUI!

(Foto: Shutterstock)

6. Para cada idade e tamanho

Para cada idade, um brinquedo de tamanho, material e função diferente. Os usados por crianças mais novas geralmente são maiores, por isso podem ficar em caixas grandes também. Para facilitar a organização, separe-os em categorias de “bichos de pelúcia”, “educativos” e por aí vai. Caso você tenha uma criança mais velha com brinquedos mais cheios de detalhes, pense da mesma forma adaptando à necessidade de cada um. Casas de brinquedo e outros objetos maiores podem compor a decoração e ficar espalhados pela sala de maneira organizada.

7. Pense no conforto

Quando falamos de brincar com os filhos dentro de casa, é preciso pensar no conforto de toda a família. Afinal, não é uma missão fácil passar horas e horas sentado no chão ou encolhido em uma cadeira desconfortável. Na hora de planejar o cômodo oficial das brincadeiras, lembre-se de incluir sofás, pufes, tapetes macios e bancos que sejam usáveis por todos – do filho mais novo ao avô.

8. Dicas de ouro

Hora de colocar na prática tudo o que você leu. Veja o que você pode fazer com alguns itens do quarto de brinquedos do seu filho:

Fantasias

– Pendure-as em um varal ao longo do quarto

– Crie um “camarim instantâneo” usando ganchos de adesivo e um tecido

– Use um cesto para guardá-las dentro do armário caso você prefira manter as fantasias escondidas

Materiais de arte

– Use porta-lápis de tamanhos e cores diferentes para separá-los (um para lápis de cor, outro para canetinhas e por aí vai)

Peças de LEGO

– Arrume-os em caixas transparentes

– Use bandejas para colocar projetos e construções em andamento. Assim você consegue movê-los de lugar sem desmontar tudo

-Publicidade-