Bolsa do Povo Educação: São Paulo oferece 20 mil vagas para famílias de alunos trabalharem em escolas

Durante uma coletiva de imprensa realizada no início da tarde, o governo do Estado de São Paulo lançou o programa “Bolsa do Povo Educação”, que irá pagar R$ 500 por mês para as famílias

Resumo da Notícia

  • As inscrições para o Bolsa do Povo Educação irão do dia 19 a 31 de julho
  • Serão pagos mensalmente R$ 500 de agosto a dezembro de 2021
  • Serão 20 mil vagas disponíveis para a inscrição de familiares dos alunos

Nesta quarta-feira, 14 de julho, o governo do estado de São Paulo lançou o Bolsa do Povo Educação, que tem como objetivo garantir um vínculo entre as famílias e o ambiente escolar. No projeto, a Secretaria da Educação do Estado de São Paulo (Seduc-SP) irá contratar pais ou responsáveis legais dos estudantes para apoiar as escolas.

-Publicidade-

Por mês, o governo paulista irá pagar R$ 500 para os parentes que trabalharem nas escolas da rede estadual. Ao todo, serão 4 horas por dia com previsão de agosto a dezembro. Serão 20 mil vagas disponíveis. As inscrições começam no dia 19 de julho e vão até 31 de julho.

Serão 20 mil vagas de emprego para as famílias trabalharem nas escolas (Foto: Getty Images)

Para participar do Bolsa do Povo Educação, é necessário ter entre 18 e 19 anos, ser responsável legal de estudante que se encontra matriculado na rede pública estadual de ensino, residir em local próximo à unidade escolar (respeitando o raio de até dois quilômetros da instituição de ensino e estar desempregado há, pelo menos, três meses.

Segundo o Seduc, isso auxilia em um fortalecimento da participação das famílias nas escolas, busca ativa pelo retorno e permanência no ambiente escolar, cumprimento dos protocolos sanitários contra a covid-19 e redução dos impactos causados pela pandemia do novo coronavírus. Para se inscrever, é necessário acessar o site do Bolsa do Povo e incluir as três escolas em que deseja trabalhar. A seleção será feita pela diretoria das instituições.