Coronavac tem com menos efeitos colaterais que outras vacinas, diz Butantan

Os dados da última fase de testes com 9 mil voluntários brasileiros mostraram que sintomas como febres e dor foram menos relatadas do que em outros imunizantes

Resumo da Notícia

  • O governo de São Paulo informou  que a Coronavac teve os menores índices de reação adversa quando comparada com outras vacinas contra o Covid-19
  • O imunizante é desenvolvido pela farmacêutica chinesa Sinovac, em parceria com o Instituto Butantan
  • A vacina foi testada em 9 mil voluntários brasileiros
 

O governo de São Paulo informou nesta segunda-feira, 19 de outubro, que a Coronavac teve os menores índices de reação adversa quando comparada com outras vacinas contra o Covid-19. O imunizante, desenvolvido pela farmacêutica chinesa Sinovac, em parceria com o Instituto Butantan, foi testado em 9 mil voluntários brasileiros.

-Publicidade-
A Coronavac está sendo desenvolvida em São Paulo (Getty Images)

O diretor do instituto, Dimas Covas, afirmou que o sintoma mais frequente apontado pelos voluntários foi a dor no local da aplicação, que atingiu 18% do total. “As outras reações foram absolutamente insignificantes do ponto de vista estatístico. O que chamamos de reações adversas sistêmicas, a mais frequente é dor de cabeça, que pode estar relacionada à vacina ou não. Os demais efeitos são muito baixos, menos de 5%”, disse ele.

Coronavac apresenta menos efeitos colaterais que outras vacinas, diz o diretor

Covas também explicou as outras vacinas que estão passando pela Fase 3 de desenvolvimento relatam efeitos colaterais em cerca de 70% dos voluntários, enquanto na Coronavac esse número é de apenas 35%. “Todas as demais tiveram efeito colateral grau 3, os mais importantes quando se avalia uma vacina. A vacina do Butantan não teve”, afirmou.

-Publicidade-
O Governador prevê que a produção de 15 milhões de doses até dezembro (Foto: Divulgação)

Como exemplo, o diretor do Butantan citou que enquanto 18% dos participantes das outras vacinas tiveram febre, apenas 0,1% dos brasileiros que receberam a Coronavac relataram o sintoma.

O governador do estado, João Doria (PSDB), reforçou a fala de Dimas Covas e disse que o imunizante chines pode ser considerado o mais seguro e promissor do Brasil. “Os primeiros resultados do estudo clínico realizado no Brasil comprovam que entre todas s vacinas testadas no país a Coronavac é a vacina mais segura, a que apresenta melhores e mais promissores índices no Brasil. Até aqui, a Coronavac, a vacina do Butantan, apresentou menor índice de efeitos adversos e melhores resultados. A vacina é, portanto, a mais promissora e avançada, no momento, no Brasil”, completou.

-Publicidade-