Mãe pega coronavírus junto com a filha e faz desabafo: “Dias mais assustadores da minha vida”

Rachel Rosenthal, uma mãe norte-americana contou nas redes sociais sobre a experiência da sua família com o coronavírus para ajudar mais pessoas a levar a pandemia a sério

Ela decidiu relatar sobre a experiência que está passando: “Ter minha filha doente é terrível porque, como mãe, é doloroso e difícil não poder cuidar dela”  (Foto: Reprodução/Instagram)

Rachel Rosenthal, uma mãe norte-americana fez um relato nas redes sociais sobre a experiência da sua família com o coronavírus. Ela tem 42 anos, mora na cidade de Bethesda, Maryland, e disse que começou a se sentir muito cansada no dia 4 abril.

-Publicidade-

“No domingo (5), acordei com fortes dores no peito, dores no corpo, dor de cabeça, febre e decidi ficar em quarentena. Naquela segunda-feira (6), eu fui testada e, no sábado (11), disseram que meu teste era negativo. Conversei e vi muitos médicos desde que tudo começou e todos eles acreditavam que eu estava com o covid. Eu também. Eles me disseram que existem muitos falsos negativos e recomendaram que eu fizesse o teste novamente. O novo resultado não mudará o curso do meu tratamento, mas ajudará as autoridades de saúde a obter uma contagem melhor dos incidentes do vírus”, escreveu Rachel, em seu perfil no Instagram

Mãe das gêmeas Marin e Ellie, de 12 anos, Rachel seguiu cozinhando, limpando, trabalhando e estudando em casa enquanto estava em quarentena. Por precaução, ela decidiu se isolar em um quarto. “Nunca, em meus sonhos mais loucos, eu pensei que isso nos impactaria. Minhas maiores preocupações eram ter que educar em casa as meninas e trabalhar ao mesmo tempo, e isso parece muito trivial agora”, desabafa.

-Publicidade-

Alguns dias depois, uma das gêmeas, Ellie, começou a ter os mesmos sintomas. Os médicos sugeriram que não a colocassem em quarentena no mesmo cômodo por estarem em diferentes estágios da doença. A menina está isolada em uma sala sozinha.

“Já se passaram mais de dez dias desde o início dos sintomas e foram alguns dos dias mais assustadores da minha vida. Eu odeio parecer dramática, mas acho que todo mundo viu as histórias por aí de pessoas morrendo por esse vírus. Eu também sei que as pessoas se recuperam, e que minha filha e eu estaremos nessa categoria de pessoas. No entanto, quando você sente que não consegue respirar, tem febres terríveis e não sabe quando isso vai acabar – ou ver o que esse vírus pode fazer até em pessoas jovens e saudáveis -, é aterrorizante”, desabafou.

 

Ver essa foto no Instagram

 

HEALTH UPDATE: First of all, thank you so much for the outpouring of support and love this past week + I am sorry I haven’t been able to get to all the DMs but it has been a bit overwhelming with trying to fight for my own recovery of COVID and now trying to help my daughter fight for hers as well, all while quarantined in different rooms. —- I wanted to give you all an update (and maybe a more detailed blog will come later) on fighting COVID not to scare you but to tell my story and hopefully help someone else. —- I started having symptoms 10 days ago and felt extremely tired. On Sunday, April 5th, I woke up with severe chest pains, body aches, headache and a fever and decided to self quarantine. That Monday I was tested and on Saturday April 11th, I was told my test was negative. —— I have spoken and “seen” many doctors since this all began and every single one of them knows I am positive for COVID. I do as well. They have told me that there are a lot of false negatives happening due to the administration of the test or the test itself so I will get re-tested. This new test will not change my course of treatment but will help health officials get a better count of the incidents of the virus. —- These last 10 days have been some of the scariest of my life. I hate to sound dramatic but I think everyone has seen the stories out there of people dying from this virus. I also know that people recover. And that my daughter and I will be in that category of people. However, when you feel like you can’t breath, have terrible fevers and don’t know when it will end or see what this virus can do even to young, healthy people, it is terrifying. —- Many people have asked how I got it. I don’t have an answer. We did everything “right” with social distancing for weeks, not going to grocery stores, wiping things down and even not getting takeout because I am immunocompromised and wanted to be extra careful. Obviously, that all didn’t work….CONTINUED IN THE CAPTIONS

Uma publicação compartilhada por RACHEL ROSENTHAL (@rachelorganizes) em


Em entrevista ao Today Parents, ela conta que está focada em fazer exercícios respiratórios para ajudar seus pulmões, além de estar bebendo muito líquido. Rachel só consegue conversar com as filhas por FaceTime e seu marido entrega refeições à porta usando luvas e uma máscara. Ele também tem dormido no sofá do escritório.

“Me perguntam como eu contrai o vírus. Eu não tenho resposta. Fizemos tudo ‘certo’ como o distanciamento social por semanas, não ir a supermercados, limpar as coisas, até porque eu sou imunocomprometida e queria ter cuidado extra. Obviamente, tudo isso não funcionou. Eu sei que melhoraremos e estaremos do outro lado disso muito em breve. Não posso dizer o quanto estou grata por toda a nossa família que se uniu, nossos amigos que enviaram refeições, termômetros, máscaras etc e etc. Minha filha e eu não poderíamos melhorar sem o amor e apoio que temos ao nosso redor e estamos além da sorte”, disse.

Ela decidiu relatar sobre a experiência que está passando para ajudar mais pessoas a levar a pandemia a sério: “A vida está um ‘caos organizado’ por aqui, mas vamos superar isso. Ter minha filha doente é terrível porque, como mãe, é doloroso e difícil não poder cuidar dela. Minha filha ‘saudável’ chora todas as noites. Estar separado e não ser capaz de cuidar de seus filhos fisicamente, abraçá-los e dizer a eles que isso vai melhorar é muito assustador. No momento, meu herói é meu marido Jon, que foi nosso profissional de saúde, cozinheiro (ele está se saindo maravilhosamente apenas por aprender!), zelador, lavador de roupas e muito mais. Estamos verdadeiramente nisso juntos. Por favor, mantenha eu e minha filha em seus pensamentos e orações enquanto nos recuperamos. Sabemos que há um longo caminho pela frente (você sabia que o tecido pulmonar precisa ser reparado?!) e estamos muito gratos por todo o amor e apoio que recebemos. Estou ansiosa pelo dia em que possa sair do meu quarto, abraçar minha família e voltar a fazer tudo o que eu amo”, escreveu.

Agora, você pode receber notícias da Pais&Filhos direto no seu WhatsApp. Para fazer parte do nosso canal CLIQUE AQUI!