Marcella Fogaça fala sobre criar filhos na pandemia da covid-19: “construímos muros de álcool gel e máscaras”

A cantora, Marcella Fogaça, publicou nas redes sociais um texto reflexivo sobre ser mãe de crianças no período de pandemia

Resumo da Notícia

  • Marcella Fogaça falou sobre como é ser mãe na pandemia
  • Ela contou como a simplicidade dos momentos podem se tornar grandes nesse período
  • A cantora também afirma que prefere evitar com que as filhas brinquem ao ar livre para terem segurança contra a Covid-19

A cantora e compositora, Marcella Fogaça, mãe das gêmeas Sophia e Pietra, costuma compartilhar a rotina com a família nas redes sociais, além de textos cheios de amor. As filhas são frutos do relacionamento da artista com o ator Joaquim Lopes, que estão juntos desde 2018. E neste último sábado (16), ela publicou uma foto ao lado das filhas seguido de um texto em reflexão sobre ser mãe na pandemia da Covid-19.

-Publicidade-

Ela escreveu na legenda: “Se me falassem que essa seria minha tarde perfeita há alguns anos atrás, eu não sei se conseguiria entender a magnitude da simplicidade de sentar na grama com vocês vendo o sol brilhar na Lagoa”, começou. “Hoje eu entendi que além das ‘crianças de pandemia’ existem os ‘pais de pandemia’. Sim, somos esses pais… que desde a gestação nos isolamos, construímos muros de álcool gel e máscaras. Nós gestamos na solidão, o que fortaleceu ainda mais a união. Nos equilibramos entre o cuidado necessário e a fobia do vírus, entre a sanidade e a segurança. Não curtimos fila preferencial, não tivemos opção de celebrar com amigos e familiares… convivemos com o medo rondando nossas crias. Mas veja bem. O medo é nosso, não de vocês minhas filhas”, continuou,

Marcella Fogaça e filhas
Marcella Fogaça faz reflexão nas redes socias sobre ser mãe na pandemia (Foto: Reprodução / Instagram / @marcellafogaca)

A cantora também fala sobre a preocupação com a segurança das gêmeas nesse período, e que prefere evitá-las de brincar ao ar livre para evitar qualquer situação ruim: “Hoje eu me fiz a promessa de que não vou deixar você serem crianças de pandemia. Eu vou catar cada espaço de azul e verde que eu puder levar vocês em segurança. Eu vou ensinar que a liberdade vem de dentro e que é possível fazer festa com o simples andar de um pato. É possível se entusiasmar apenas com a dança das árvores fazendo sombra no chão, é preciso e possível ver a beleza nas pequenas coisas, em se estar presente, em ser céu, mesmo quando há muitas nuvens”, escreveu.

“Nós vamos voar minhas filhas. E esse medo todo vai ficar pra trás. Seremos nós 4 rindo de amor e comemorando a vida.
Esse tempo não nos define. Nós é que vamos definir esse tempo com nossa força, resiliência e coragem e usar tudo isso de gasolina pra sermos mais fortes e melhores”, disse.

“A Marcella barriguda, vendo a Marcella de hoje sentada na grama com vocês chorou de gratidão. A gente tem que sempre acreditar que existirão momentos melhores. Eu acreditei lá atrás… ainda bem! Que venham os próximos”, finalizou.