Família

Mudar alguns hábitos pode livrar seu filho de substâncias tóxicas

Atitudes como trocar copos de plástico por de vidro e evitar alguns cosméticos podem ajudar

Logo-Parents (1)
Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

criancacopovidro

É inevitável! A gente está cercado de substâncias tóxicas capazes de causar doenças. Copos de plástico, discos de vinil e até cosméticos são carregados de componentes químicos capazes de prejudicar a saúde dos seus filhos. Um estudo norte-americano mostrou que  com o aumento das exposições a substâncias químicas aumentou e, com isso, aumentaram as taxas de doenças, particularmente as que afetam crianças, como asma, câncer infantil, autismo e TDAH.

Tais estudos mostram que substâncias químicas e disruptores endócrinos (ou DEs) são agora encontrados em praticamente todos nós.  Nos Estados Unidos, o Centro de Controle e Prevenção de Doenças local identificou níveis detectáveis de BPA em 93% das pessoas testadas e Ftalatos em pelo menos 75% da população. “Esses químicos não estavam presentes na maioria dos produtos há 40 anos atrás” conta o assessor da Parents Philip J. Landrigan, professor de pediatria na Escola de Medicina Monte Sinai, em Nova York,  e diretor do Centro de Saúde Ambiental Infantil da cidade norte-americana. “Agora, estão em nossos corpos e nós não entendemos ainda todos os efeitos que eles podem causar na nossa saúde porque nenhuma outra geração foi exposta”.

Nem todo mundo conhece o que são essas substâncias encontradas nos nossos corpos, para que eles servem e como evitá-los. Pensando nisso, fizemos uma lista explicando tudo isso para você. E lembre-se que, independente se você fizer uma, duas ou várias mudanças, a saúde da sua família será rapidamente beneficiada.

Bisfenol A (BPA)

É um químico industrial usado para produzir alguns tipos de resina epóxi (que mantêm as coisas juntas), como plástico de policarbonato, duro e inquebrável, usado em alguns recipientes que armazenam comida. O BPA pode ser encontrado em containers de comida, garrafas de alumínio e garrafas para bebês e, segundo estudos em animais de laboratório, a exposição precoce a essa substância pode causar predisposição a desenvolver câncer de próstata e de mama, além de poder diminuir a fertilidade e prejudicar o desenvolvimento de óvulos e espermatozoides.

Como evitar: Ao invés de usar garrafas de água feitas de plástico, prefira as de aço inoxidável; quando for esquentar comida no microondas, não use potes plásticos, coloque em recipientes de vidro.

Ftalatos (DEP)

Substância química incorporada ao vinil e outros plásticos para aumentar sua flexibilidade ou em cosméticos para manter suas fragrâncias. De acordo com Tracey Woodruff, diretor do Programa de Saúde Reprodutiva e Meio Ambiente da Universidade da Califórnia, em San Francisco, “exposição aos Ftalatos está correlacionado à redução dos níveis de testosterona em crianças e adultos”.

Como evitar: Evite comprar cosméticos que possuem “fragrância” na composição e substitua esses produtos por shampoos sem fragrância. Busque também marcas que não possuam ftalatos em sua composição.

Retardante de chamas

As substâncias presentes nesses produtos são éteres difenílicos polibromados (PBDE), usados em produtos para diminuir o risco e inibir a propagação do fogo. Por não serem quebrados tão facilmente quanto outros disruptores endócrinos, eles ficam no corpo humano e no meio ambiente por anos. Mulheres com uma quantidade alta de PBDE no corpo têm menos chances de conceber um filho do que uma mulher com baixa quantidade baixa dessa substância.

Como evitar: Troque tapetes e cortinas que foram tratados com retardadores de chama por produtos feitos com lã, algodão ou cânhamo naturalmente resistente ao fogo.

Leia também

Aprenda a deixar legumes e verduras livres de agrotóxicos

Cuidado com a pele do bebê: os produtos naturais e orgânicos são os mais indicados

Estamos na torcida! Anvisa quer as informações nos rótulos dos alimentos mais claras

Você gostou desse conteúdo?

Sim Não