Mulher contaminada por coronavírus dá à luz e faz relato de cortar o coração: “Ainda não beijei ela”

Sara Barrías contou os medos de ter uma filha sozinha e explicou que este está sendo um dos momentos mais difíceis que tem passado

Resumo da Notícia

  • Anna nasceu saudável e livre do coronavírus, na Itália
  • A mãe fez um desabafo por não poder encostar na filha sem luvas e máscara
  • Sara ficou sozinha durante o parto e contou que foi um dos momentos mais difíceis
  • Mãe e filha já estão em casa
Lorenza, pai de Anna, não pôde ficar com a esposa durante o parto (Foto: Sara Barrías / reprodução BBC)

Sara Barrías, uma mãe de 34 anos, descobriu que estava contaminada pelo novo coronavírus um dia antes do nascimento da terceira filha, Anna, que veio em mundo em Milão, na Itália. Desde que viu a menina pela primeira vez, em 10 de março, ela só pôde encostar usando luvas e máscara, e após esse período, ficou sem contato por vários dias.

Já com o marido dela, Lorenzo Norsa, de 37 anos, que é pediatra, aconteceu a mesma coisa, pois trabalha na linha de frente conta a pandemia no hospital de Bérgamo. Em entrevista à BBC, ela explicou: “Comecei a ficar doente. Eu já estava desconfiada porque meu marido trabalha no hospital“.

Na medida que o número de casos aumentava, ela ainda falou que o hospital já tinha espaços reservados para os infectados, com elevadores exclusivos. “Fui a primeira a ser infectada com coronavírus naquele hospital, mas logo chegou a segunda, que também estava grávida. Depois de uma semana, já havia dez pacientes infectados com coronavírus“.

Sara ainda não conseguiu beijar a filha após o nascimento (Foto: Sara Barrías / reprodução BBC)

Essa foi a primeira vez em que Sara deu à luz sozinha. Ela passou a noite no hospital, após receber o diagnóstico para covid-19, e depois passou por uma cesariana no dia seguinte. “Foi muito mais difícil”, desabafou a mãe. Ela nem sequer conseguiu avisar o marido sobre o nascimento da filha, pois ele estava trabalhando.

Às 37 semanas de gestação, Anna nasceu saudável e livre de coronavírus. Sara não pôde amamentar a filha, mas a bebê tomou leite com o auxilio de uma mamadeira. Por seis dias, ambas ficaram no mesmo hospital, porém em locais separados. Enquanto isso, o pai não podia ver a esposa e nem a bebê.

Um dia antes de sair do hospital, Sara pode ver a filha mais uma vez, porém sempre de luvas e máscara. Mãe e filha já estão em casa, mas a mulher permanece de quarentena. “Eu ainda não pude dar um beijinho nela e sempre tenho que usar uma máscara e luvas para carregá-la”, lamenta. Lorenzo também está tomando os mesmos cuidados e devem permanecer assim até que os resultados para coronavírus sejam negativos.

Agora, você pode receber notícias da Pais&Filhos direto no seu WhatsApp. Para fazer parte do nosso canal CLIQUE AQUI!