Nathalia Dill faz desabafo sobre culpa na gestação: “Estava sendo ingrata”

Atriz está no oitavo mês de gestação e espera a primeira filha, que se chamará Eva, fruto da relação com Pedro Curvello

Resumo da Notícia

  • Nathalia Dill, que está no oitavo mês de gestação e espera a primeira filha, que se chamará Eva
  • A menina é fruto da relação com Pedro Curvello
  • Durante live no Instagram, ela e a Shantal Verdelho falaram sobre maternidade

Nesta quinta-feira, 3 de novembro, Nathalia Dill, que está no oitavo mês de gestação e espera a primeira filha, que se chamará Eva, fruto da relação com Pedro Curvello, disse que já começou a sentir os efeitos do fim da gravidez. Durante live no Instagram, ela e a Shantal Verdelho falaram sobre maternidade.

-Publicidade-
Nathalia Dill comentou sobre o cansaço que sente durante a gestação (Foto: Reprodução/ Instagram @nathaliadill)

Segundo a UOL, durante o bate papo, Shantal Verdelho e contou sobre os desafios da gravidez, medos,  anseios sobre o parto. Já Nathalia Dill comentou sobre a gestação, que no começo achava os sintomas mais ‘tranquilos’.

Atriz disse que agora sente mais cansaço. “Eu parecia uma morta-viva. Fiquei totalmente prostrada. Não era nem sono, eu virei um nada, uma almofada jogada no sofá”, explicou. “Pensei muito nas mulheres que tinham que continuar trabalhando, às vezes sem poder falar para as pessoas, guardando um segredo. Acho que eu não ia conseguir”, disse artista.

-Publicidade-

A atriz também falou sobre a culpa. “Parece que a gente não tem esse direito (de reclamar das dores). Poxa, queria estar curtindo, queria ficar feliz, parece que eu estava sendo ingrata”, disse. E ainda acrescentou, “Agora, nesse último trimestre, eu voltei a sentir um outro tipo de cansaço. O meu limite já está ficando menor. Já estou com o pé mais inchado, já estou um pouco mais cansada, com mais vontade de ir ao banheiro?”, contou.

Nathalia Dill disse que deseja conceber a filha através depor parto normal, mas que imprevistos podem acontecer e ser tudo diferente do que idealizou. “Vai ser o parto possível, o parto que der”, disse.

-Publicidade-