Pai de Isabella Fiorentino fala sobre luta contra câncer de mama: “Apoio familiar é tudo”

Mário descobriu a doença há 15 anos e falou sobre a dificuldade do tratamento

Resumo da Notícia

  • Isabella Fiorentino falou com os seguidores sobre  o câncer de mama
  • Ao lado do pai, Mário,  e da autora Valéria Baracat, a modelo organizou uma live para debater o assunto
  • Durante a conversa, o pai de Isabella contou como foi descobrir a doença há 15 anos

Isabella Fiorentino falou com os seguidores sobre um tema super importante na tarde desta quinta-feira, 10 de dezembro: o câncer de mama. Ao lado do pai, Mário, um caso raro de homem que já sofreu com a doença, e da autora Valéria Baracat, a modelo organizou uma live para debater o assunto.

-Publicidade-
O pai de Isabella sofreu com um câncer de mama (Foto: Reprodução / Facebook)

Durante a conversa, o pai de Isabella contou como foi descobrir a doença há 15 anos. “Foi durante o banho. Eu comecei a sentir um incômodo na mama esquerda enquanto me ensaboava. Como minha esposa é médica, eu pedi para que ela desse uma olhada. Imediatamente ela percebeu que podia ser algo ruim e marcou uma consulta no oncologista”, descreve o italiano.

Na publicação, a apresentadora também falou sobre a raridade da doença: “Câncer de mama em homens… Já ouviram falar?”. Ao falar da luta do pai contra esse tipo de câncer, Isabella completou: “De cada 100 casos, apenas um é homem”.

-Publicidade-
O pai de Isabella sofreu com um câncer de mama (Foto: Reprodução / Facebook)

Por esse motivo, Mário admite que ficou confuso ao receber o diagnóstico. “Foi uma surpresa muito grande, é muito difícil acontecer em homem”, contou. O italiano disse que passou por uma fase ruim, mas depois começou a encarar a situação com otimismo. “Fiquei abalado no começo, mas depois fui ganhando confiança no futuro e nas coisas boas que podiam acontecer”, afirma.

Além do tratamento, o pai de Isabella chamou a atenção para outro ponto essencial da recuperação: o apoio da família. “Minha família ficou muito preocupada e me deu muito apoio. Você não pode imaginar como isso é importante, naquele momento em que estamos no chão. O apoio é tudo”, finalizou ele.