Pais batizam bebê com nome do médico que salvou vida da mãe que contraiu covid-19

O bebê nasceu prematuro devido ao quadro de saúde da mãe quando ficou infectada com o vírus

Resumo da Notícia

  • Uma mãe contraiu covid-19 durante a gestação
  • Diana Crouch teve uma piora no quadro de saúde mas felizmente sobreviveu
  • A mãe decidiu dar ao filho o mesmo nome do médico que salvou a vida dela

Uma mãe contraiu covid-19 durante a gestação e teve uma piora no quadro de saúde. Em homenagem ao médico que salvou sua vida, Diana Crouch, 28,  e o marido Chris Crouch, 37, decidiram batizar o bebê com o mesmo nome do doutor, Cameron.

-Publicidade-

O casal do Texas deu uma entrevista ao canal americano ‘Good Morning America’. Diana contou que tudo começou em julho de 2021, quando ela estava com 18 semanas de gravidez. Durante uma viagem com o marido, ela sentiu uma “dor de cabeça muito forte” e, ao voltar para casa, começou a apresentar febre também. Inicialmente, seu obstetra achou que ela estivesse apenas desidratada e a aconselhou a tomar bastante água.

Porém os sintomas não diminuíram então ela decidiu retornar ao pronto-socorro, onde foi diagnosticada com covid-19. Na época, ela ainda não havia se vacinado contra a doença. O médico a orientou a voltar para casa, mas lhe disse para voltar a procurar o hospital caso os sintomas piorassem.

A mãe teve uma piora no quadro de saúde quando pegou covid-19
A mãe teve uma piora no quadro de saúde quando pegou covid-19 (Foto: Reprodução/Good Morning America)

Infelizmente os sintomas pioraram e Chris resolveu voltar com a esposa ao hospital. “Dessa vez, disseram que ela estava com pneumonia”, lembrou ele. A mãe então foi transferida para o Hospital do Texas em Houston, onde ficou internada. Foi lá que ela conheceu o Dr. Cameron Dezfulian, diretor médico da Unidade de Doenças Cardíacas Congênitas do hospital.

Em entrevista ao ‘Good Morning America’, o médico contou que a situação de Diana estava crítica quando ela deu entrada no hospital. “Ela estava no começo da gestação, então o bebê ainda não podia nascer. Quando a gravidez está avançada, retirar o filho ajuda muito a mãe porque abre espaço. Mas não era essa a situação”, disse.

Após duas semanas de internação, a mãe precisou ser colocada em uma máquina de ECMO (oxigenação por membrana extracorpórea). Nas semanas seguintes, ela enfrentou várias complicações, incluindo coagulação do sangue, convulsões, um ataque cardíaco e um derrame. “Depois do derrame, ela não se mexeu nem teve nenhuma reação por três dias”, lamentou o marido.

O bebê nasceu prematuro mas está bem
O bebê nasceu prematuro mas está bem (Foto: Reprodução/Good Morning America)

Para o alívio de todos, Diana começou a reagir bem ao tratamento, o que permitiu que ela fosse liberada do uso de ECMO após 8 semanas. Com 31 semanas de gravidez, os médicos decidiram que estava na hora de realizar uma cesárea de emergência. O pequeno Cameron nasceu no dia 10 de novembro, cerca de dois meses antes do esperado. “Tanto eu quanto os pais do bebê sentimos que isso era um milagre. Oramos muito e sentíamos que Deus estava nos ajudando, porque não há livro didático sobre essas coisas”, desabafou o Dr. Cameron.

Diana recebeu alta do hospital no dia 23 de dezembro e pode continuar o tratamento em casa. “Tem sido uma loucura, mas eu não posso reclamar. Apenas tento apreciar cada momento”, concluiu a mãe.

Dr. Cameron Dezfulian
Dr. Cameron Dezfulian (Foto: Reprodução/Good Morning America)