Polícia encontra menino autista devolvido por youtuber após polêmica da adoção

O caso de Myka Stauffer e do marido, James, voltou a ser falado após cerca de um mês, quando o casal tomou a decisão de mandar Huxley para outra família, sem indicar onde ele estava

Resumo da Notícia

  • Myka Stauffer devolveu o filho de quatro anos para a adoção
  • O caso repercutiu o mundo inteiro
  • A youtuber e o marido não contaram para onde mandaram Huxley
  • A polícia o encontrou e deu detalhes sobre a nova vida dele
Huxley foi adotado em 2017 (Foto: reprodução / Instagram @mykastauffer)

A youtuber Myka Stauffer e o marido, James, viraram assunto no mundo inteiro após anunciar que haviam devolvido o filho autista, Huxley, de quatro anos, para a adoção. De acordo com as autoridades, eles teriam comentado que o menino estava sendo “agressivo com outras crianças”. Como justificativa, eles chegaram a contratar um cuidador em tempo integral para manter os outros quatro filhos biológicos em segurança.

-Publicidade-

Depois de quase um mês do caso, a polícia precisou investigar a situação, pois a youtuber não havia falado para onde enviou a criança e com quem ela estava. Na segunda-feira, 29 de julho, o Gabinete do Xerife do Condado de Delaware informou que Huxley está com uma nova família e está sendo “muito feliz e bem cuidado”.

De acordo com um relatório do Buzzfeed News, a deputada Susanna Leonard contou que ele já está chamando a nova mãe de “mamãe”. Foi indicado ainda que Huxley não possui “sinais de abuso” da nova família e que ele já está até se comunicando por sinais e tentando se abrir com os pais adotivos.

-Publicidade-
O caso repercutiu o mundo inteiro e a youtuber perdeu diversos patrocínios (Foto: reprodução / Instagram @mykastauffer)

Susanna deu outros detalhes sobre a adoção: “Quando entramos no escritório, a mãe adotiva estava cantando uma música para ele, enquanto ele estava no colo dela sorrindo”, lembrou. Por causa de todo escândalo, a youtuber perdeu diversos patrocínios e frequentemente recebe ameaças de morte.

Na semana passada, pelas redes sociais, ela pediu desculpas por “decepcionar diversas mães“. “Queria ajudar tanto que estava disposta a levar para casa qualquer criança que precisasse de mim”, começou. “Por isso fui tola, ingênua e arrogante. Eu queria tanto estar mais preparada e ter feito mais”, concluiu.

-Publicidade-