Remédio em teste preliminar promete reduzir infecção por Covid-19

Após duas vacinas falharem em gerar retorno imunológico, a  Merck, empresa responsável pelo medicamento, decidiu se concentrar em tratamentos terapêuticos

Resumo da Notícia

  • Após duas vacinas falharem em gerar retorno imunológico, a  Merck decidiu se concentrar em tratamentos terapêuticos;
  • No último sábado, 6 de março, a empresa anunciou que um de seus remédios em teste, tem se mostrado eficaz em reduzir a infecção por Covid-19;
  • Mas as doses devem ser administrados no estágio inicial da doença.

Após duas vacinas falharem em gerar retorno imunológico, a  Merck, empresa responsável pelo medicamento, decidiu se concentrar em tratamentos terapêuticos. No último sábado, 6 de março, a empresa anunciou que um de seus remédios em teste, tem se mostrado eficaz em reduzir a infecção por Covid-19.

-Publicidade-

De acordo com a Reuters, a empresa norte-americana Merck, que no Brasil e em outros países fora dos EUA e Canadá é chamada de MSD (Merck Sharp & Dohme) tem estudado o medicamento antiviral experimental molnupiravir – que quando administrado na fase inicial do coronavírus, têm mostrado resultados significativos.

Remédio eficaz contra Covid-19 (Foto: Freepick)

O remédio está na segunda fase de estudos – que só deve ser concluída em março. “Os resultados do objetivo secundário neste estudo, de uma diminuição mais rápida do vírus infeccioso entre os indivíduos com covid-19 inicial tratados com molnupiravir, são promissores”, disse um renomado professor de medicina.

-Publicidade-

Outros remédios eficazes contra o coronavírus

No final de 2020, a farmacêutica espanhola, PharmaMar, segundo a CNN, anunciou que um ensaio clínico do medicamento ‘Aplidin’ atingiu os objetivos de segurança e eficácia para tratar pacientes adultos que contraíram a Covid-19.

Empresa desenvolve remédio para covid-19 (Foto: Freepick)

Com ótimos resultados o medicamento vai entrar na 3ª fase de ensaios. A empresa também informou que com o uso da droga houve uma grande redução da carga viral e da proteína C reativa (PCR), sendo que mais de 80% dos testados tiveram alta do hospital antes do 15º dia de internação e cerca de 38% foram liberados antes do 8º.