Varíola dos macacos: governo do Acre notifica primeiro caso suspeito no estado

O homem disse no Pronto atendimento que teve contato com uma pessoa que viajou para o exterior. Ele apresentava febre e erupções cutâneas pelo corpo

Resumo da Notícia

  • Governo do Acre deu uma nota sobre suspeita de caso de paciente infectado
  • O homem chegou no Pronto Atendimento com erupções cutâneas e febre
  • Ele também falou que teve contato com uma pessoa que estava no exterior

Nesta terça-feira, 14 de junho, o governo do Acre deu uma nota sobre o primeiro caso suspeito de Varíola do Macaco no estado. A notícia foi divulgada por volta das 10h da manhã.

-Publicidade-

Na nota é dito que o caso foi notificado no dia 13 de junho, na segunda-feira. O paciente tem 30 anos e deu entrada no Pronto Atendimento da Unimed, falando sobre sintomas como febre e erupções cutâneas. Ele também disse que teve contato com pessoas que vieram do exterior.

Um dos principais sintomas do vírus é a erupção cutânea
Até o momento, eram 3 casos notificados em São Paulo (Foto: Reprodução/ Domínio público via Wikipedia)

Veja a nota completa:

A Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre), por meio do Centro de Informações Estratégicas em Vigilância de Saúde do Acre (Cievs), comunica que, no último dia 13 de junho, foi notificado o primeiro caso suspeito de Monkeypox, doença mais conhecida como Varíola do Macaco, na capital Rio Branco.

O paciente de 30 anos deu entrada no Pronto Atendimento da Unimed queixando-se de febre, adenomegalia e erupção cutânea. O homem relatou ter tido contato com pessoa advinda do exterior.

A partir desta notificação, o paciente, que apresenta sintomas leves, foi orientado a permanecer isolado em seu domicílio, sendo monitorado junto às pessoas que manteve contato nos últimos dias.

A investigação do caso será feita pela Vigilância Epidemiológica Municipal que trabalha para esclarecer o caso o mais breve possível.

Gabriel Mesquita
Chefe do Departamento de Vigilância em Saúde do Acre

Varíola dos macacos: quais os sintomas e o que se sabe até o momento sobre a doença

Seja nos jornais ou nas redes sociais, você provavelmente já ouviu alguma coisa sobre a varíola do macaco por aí. A doença tem causado preocupação ao redor do mundo, com o aumento repentino dos casos, e tem causado também muitas dúvidas. Na Europa, já são mais de 50 casos, inclusive em um brasileiro, na Alemanha. A doença também começou a chegar perto de nós aqui do Brasil, com o primeiro caso sendo confirmado na Argentina.

Com essa ‘explosão’ de casos, é natural que comecem a surgir várias dúvidas e preocupações sobre o assunto. Afinal, a varíola já não estava erradicada? É possível que essa doença chegue no Brasil? Estamos frente a uma possível nova pandemia? Conversamos com o Dr. Filipe Prohaska, infectologista da Oncoclínicas, pai de Letícia e Luisa, que esclareceu as principais questões sobre a doença.

Varíola do macaco: quais os sintomas e o que se sabe até o momento sobre a doença

A varíola já não estava erradicada?

A resposta é sim! Isso mesmo, se você ouviu por aí que a varíola já estava erradicada, você não foi alvo de uma fake news. A varíola, aliás, foi uma das primeiras doenças a ser completamente erradicada, há mais de 40 anos, quando a Organização Mundial da Saúde (OMS) certificou seu fim em 1980, após uma bem-sucedida campanha de vacinação global. A doença, no entanto, está voltando a aparecer devido a uma nova variante. Leia aqui a matéria na íntegra.