Xô pijama! Home office não é justificativa para não se arrumar

É fundamental que você siga a rotina de trocar de roupa ao levantar da cama. Não é necessário vestir nada muito formal, mas algo que prepare o corpo para o trabalho

Resumo da Notícia

  • Com a pandemia, muitas pessoas estão trabalhando home office
  • Mas estar em casa não deve ser uma desculpa para trabalhar de pijama
  • É fundamental trocar de roupa para o dia render

Ficar em casa não é desculpa para parar de se cuidar. Além de dar aquele up na autoestima, deixar o pijama de lado permite ajudar o cérebro a entender que você não está em um momento de lazer. Por isso, vale a pena colocar uma roupa adequada, investir em acessórios e evitar ficar descalça.

-Publicidade-
Home office também precisa de rotina e se arrumar é um hábito fundamental para melhorar a produtividade (Foto: Getty Images)

É claro que você não precisa se arrumar como se fosse um evento do Oscar (a não ser que essa seja a sua vontade, então capriche), mas ajeitar o cabelo, passar uma maquiagem e trocar de roupa são rituais importantes para entrar na rotina do trabalho à distância.

Rotina em dia

Além de manter o hábito de trocar de roupa antes de começar a trabalhar, é muito importante retomar a rotina, fazendo qualquer adaptação que seja necessária para se adequar a nova realidade da família. O segredo para o melhor funcionamento de todos é a organização e respeito.

Outras ações também podem ajudar a aumentar a produtividade nesse período com as crianças em casa, como a escolha de um local definido para trabalhar. Se possível um escritório, ótimo, se não apenas um espaço em que tenha o mínimo de interrupções.

Também é válido conversar com o seu filho e explicar que quando está ali, está trabalhando e precisa se concentrar. Aproveite que está em casa para curtir os intervalos em família, como o almoço com todo mundo junto na mesa.

Acima de tudo, concentre-se no presente e no que está ao seu controle, sem cobranças exageradas ou inalcançáveis. Crie metas atingíveis e concentre-se no que você consegue fazer agora e não no que não foi possível.