Bombeiro fluente em libras auxilia parto de mãe com deficiência auditiva por videochamada

O caso aconteceu em Ribeirão Preto, interior de São Paulo. A mulher conseguiu seguir as instruções da equipe médica graças ao auxílio do soldado

Resumo da Notícia

  • Um bombeiro auxiliou o parto de uma mãe deficiente auditiva por meio de uma videochamada
  • O profissional era fluente em libras e, por causa disso, ia traduzindo as instruções da equipe médica para a mulher
  • A criança veio ao mundo  no dia 30 de junho
  • Ele ainda visitou mãe e filho no hospital!

Um bombeiro fluente em libras auxiliou parto de mãe deficiente auditiva por videochamada em Ribeirão Preto, interior de São Paulo. O soldado estava conversando com a mãe à distância, e se responsabilizou por traduzir os procedimentos da equipe médica para a moça.

-Publicidade-

Para Walker Sousa, essa foi a ocorrência mais importante de sua carreira. Sem se locomover, ele foi responsável por garantir a chegada de uma criança prematura ao mundo da maneira correta. Sobre isso, e em conversa com o G1, ele desabafou.

Ele era fluente em libras (Foto: Reprodução/ EPTV/ G1)

“Ligaram dizendo que uma mãe surda estava prestes a dar a luz e precisavam de alguém para se comunicar com ela. Não tinha ninguém no hospital que tinha conhecimento em Libras“, contou. A mãe não conseguia entender as instruções dos médicos.

“Eu não tenho palavras, eu não encontro palavras para decifrar a alegria”, comentou, sobre o evento. O parto ocorreu no dia 30 de junho, e Walker ainda pôde visitar mãe e filho no hospital. A criança segue internada, sem previsão de alta.

Walker Sousa ajudou a realizar o parto de uma mãe em Ribeirão Preto, São Paulo (Foto: Reprodução/ EPTV/ G1)

Walker ainda conta que decidiu aprender libras depois de um atendimento em que realizou com deficientes auditivos no passado – e, na época, não conseguiu se comunicar. “A gente estava interagindo com as pessoas que estavam na fila e eu cheguei até três pessoas que eram surdas, fui brincar com eles e não consegui me comunicar”, relembra.

E, agora, possui uma ambição ainda maior, “Eu vou começar uma pós-graduação de libras e educação inclusiva especial. Talvez eu nem seja um interprete de libras futuramente, mas eu sou um multiplicador, um multiplicador de empatia, de amor ao próximo, de inclusão“, declarou.