Irmão de grávida que morreu por coronavírus compartilha dor: “O enxoval do bebê está em casa”

Anderson Albuquerque passou os últimos dias da irmã no hospital onde ela estava internada, de acordo com ele, o quadro de saúde mudou repentinamente. O pernambucano contou detalhes dos planos que Viviane tinha para o filho que sobreviveu e segue internado em Recife

Resumo da Notícia

  • Anderson Albuquerque falou sobre os últimos dias da irmã Viviane Albuquerque que faleceu no último domingo, 5 de abril, por coronavírus
  • A pernambucana foi a primeira gestante a falecer no estado por causa da covid-19
  • O bebê sobreviveu e segue internado no Hospital Unimed Recife, o irmão disse que ele está bem
O bebê que ela estava esperando ainda segue internado (Foto: reprodução / Instagram)

Anderson Albuquerque, irmão de Viviane Albuquerque que se tornou a primeira gestante a perder a vida por causa do coronavírus no Estado de Pernambuco, no último domingo, 5 de abril, diz que nem conseguiu se despedir. “Nem tocamos nela, isso deixou tudo ainda mais dolorido”, conta. A mãe estava na 32ª semana da gravidez, o bebê sobreviveu e continua internado na UTI do Hospital Unimed Recife.

-Publicidade-

De acordo com a Época, o irmão contou que Viviane precisou fazer uma cirurgia de emergência para retirar o bebê no sábado, dia 4 de abril, porque o estado de saúde começou a piorar. Ele disse que o objetivo da equipe médica era trazer um alívio para a respiração dela. O quadro não melhorou e iniciaram um tratamento com cloroquina e então, a pernambucana começou a melhor. Anderson contou em entrevista  que relaxou e foi para casa descansar, mas na manhã do dia seguinte tudo mudou e às 16h20 do dia 5 de abril, ela faleceu.

Viviane Albuquerque se tornou a primeira gestante a perder a vida por causa do coronavírus no Estado de Pernambuco (Foto: Reprodução/Instagram)

“Foram três paradas cardíacas. O pulmão tinha melhorado, mas o coração estava fraco e não sustentou”, contou o irmão. A mãe deixou duas gêmeas e, segundo o ex-marido, as meninas ainda não sabem que ela faleceu. “O pai não sabe como explicar, está conversando com psicólogo para ver como vai fazer. Elas eram loucas pela minha irmã”, contou Anderson em entrevista à Época.

-Publicidade-

O bebê prematuro que ainda se recupera na UTI está bem. “A respiração dele está melhor, já está mais forte. Ela nos deixou essa criança, agora, temos essa missão”, defendeu Anderson. Ele também contou que a irmã se formaria em direito em dois meses e já tinha organizado tudo para a chegada do novo membro da família. “Estava feliz. O enxoval do bebê está em casa, tudo arrumadinho. Ontem vi as roupas lá”, disse, segundo a reportagem, emocionado.

Agora, você pode receber notícias da Pais&Filhos direto no seu WhatsApp. Para fazer parte do nosso canal CLIQUE AQUI!

-Publicidade-