Bebês

Veja como está o bebê que nasceu de cabelo branco e conquistou a internet

Reed já tem 6 anos

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

Mãe e seu filho recém-nascido (Foto: reprodução/ Instagram)

Ao receber seu filho nos braços pela primeira vez a mãe estadunidense, Patrícia Willians, notou algo curioso. Seu filho, Reed possuía cabelos brancos. “Mas como tanto meu filho mais velho, quanto eu e meu marido nascemos com os cabelos loiros bem claros, não achei que fosse um problema!”, relembrou Patricia em entrevista ao portal Fashion Mamas.

Entretanto, a mãe começou a notar características incomuns no bebê, que seu filho mais velho não havia mostrado. “Foi quando eu comecei a notar outras características diferentes no meu filho. Seus olhos, que eram muito azuis, estavam em constante movimento, meu marido inclusive disse que parecia que ele estava assistindo uma partida de tênis. Além disso, em algumas luzes dava a impressão que seus olhos eram vermelhos”, explicou a mãe.

A família intrigada com essas características, procurou na internet os sintomas do pequeno Reed e todos indicavam que o bebê era albino. O albinismo é uma condição causada pela deficiência na produção de melanina. Os albinos apresentam ausência de pigmentação na pele, cabelo. Os olhos também podem ter sua coloração modificada e por isso alguns albinos podem ter problemas de visão.

Assim que leram sobre o assunto os pais decidiram procurar um pediatra, esse os encaminhou para um oftalmologista e um geneticista. Então o geneticista confirmou, o filho de Patricia é albino!  “Ele então nos explicou que o albinismo é um gene recessivo e que ambos os pais devem ter esses genes. Ele nos perguntou se tínhamos algum parente com albinismo. Imediatamente eu pensei na minha avó. Apesar de ser filha de um índio com uma pessoa branca, ela sempre foi muito branca e com cabelos bem claros. Claro que eu achava que os cabelos eram brancos porque eu só a conheci velhinha. Mas fui questioná-la sobre isso. Liguei para ela e perguntei: ‘Vó, você é albina?’. Ela riu e respondeu: ‘Os médicos têm me falado isso minha vida inteira, mas eu não acreditava!” conta Patrícia.

Mas o que chocou a família foi a consulta com o oftalmologista, ele os informou que Reed poderia enfrentar sérios problemas na visão. “O médico me disse que legalmente ele provavelmente seria considerado cego e não poderia sequer tirar carteira de motorista. Eu não estava preparada para esta notícia, chorei muito”.

Muitas restrições foram impostas a Reed, e a família teve que se adaptar.  “Se você tem um filho que é diferente ou tem necessidades especiais é seu dever providenciar ferramentas para que seu filho consiga lidar com as dificuldades, especialmente com o quão cruel o mundo pode ser. Nós já tivemos que lidar com muitas pessoas que trataram nosso filho mal, crianças que não quiseram brincar com ele no parquinho, etc. Mas eu sempre digo que a melhor defesa que podemos dar para nossos filhos é ensiná-los a serem confiantes e ensiná-los sobre o que dizer quando alguém caçoa deles ou diz algo que pode machucar”, desabafou Patricia.

Reed com 6 anos (Foto: reprodução/ Instagram)

Reed hoje está com 6 anos e seu irmão caçula que nasceu a 6 meses também é albino. “Fiquei muito emocionada e eu e meu marido demos risada”. revela Patricia.

Reed com seus irmãos e seu pai (Foto:reprodução/ Instagram)

Leia também

Primos podem casar entre si e ter filhos? A genética explica

As primeiras gêmeas albinas da Argentina nasceram e são lindas! Veja fotos

Bebê enxerga sua mãe pela primeira vez