Saúde

Campanha de vacinação: Xuxa lembra os “ex-baixinhos” sobre a vacina contra sarampo e poliomielite

A ação vai até o dia 31 de agosto

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

xuxa vacina

(Foto: Divulgação)

Vacinar é importante e ponto. Algumas mães têm aderido à prática de não vacinar os filhos – o que levou o Brasil a ter o nível mais baixo de vacinação infantil em 16 anos, mas os números mostram que esse não é o melhor caminho e a Pais&Filhos levanta a bandeira de que a vacina é muito importante. Há mais de duas décadas, a poliomelite, também conhecida como paralisia infantil, está erradicada no Brasil, no entanto, a baixa cobertura vacinal contra a doença – apenas 77% das crianças – acendeu o sinal amarelo do Mistério da Saúde.

Em sua nova campanha publicitária assinada pela Fields360, que estreou (6), a apresentadora Xuxa Meneghel foi a responsável por passar o recado a todos os “ex-baixinhos”. A temporada de vacinação contra a poliomelite e sarampo – que também havia sido erradicado em 2016, mas retornou ao país com força – está aí para crianças de 1 a 5 anos de idade, de 6 a 31 de agosto. Anota na agenda! Para vacinar é só levar seu filho à uma Unidade de Saúde com a caderneta. Mesmo que ele já tenha as duas doses, você pode vacinar a terceira vez para aumentar a proteção.

A ideia da campanha é reforçar o que a gente disse lá no começo: precisa vacinar, sim. “Estamos com um problema sério, porque as crianças não estão sendo vacinadas. Nesse sentido, a comunicação de governo tem que ser ousada e atraente, no momento certo. As pessoas devem se enxergar naquela propaganda”, conta Sidney Campos, CEO da Fields360, empresa responsável por criar a propaganda com a rainha dos baixinhos, em entrevista à PropMark.

Assista à nova propaganda do Ministério da Saúde sobre a campanha:

Perdeu a caderneta? 

Você provavelmente sabe da importância de manter a caderneta de vacinação do seu filho em dia, e de preferência, em um lugar seguro para não perder. Mas, o que fazer se o documento sumir? O primeiro passo é ir ao local onde foram feitas as vacinações, pois lá deve haver o registro da criança e sua ‘caderneta espelho’, um histórico que serve para retirar a segunda via. Caso seu filho tenha tomado vacinas em vários postos de saúde, você precisa pedir as informações em cada local. É um trabalho, sim, mas vale a pena e, mais que isso, é necessário.

Jucilane Tietz, mãe de João Lucas, perdeu a caderneta do filho quando ele estava com apenas 6 meses de vida. Ela contou pra gente que foi orientada por amigas a pedir o cartão espelho no posto e que nunca tinha sido orientada em caso da perda. “Quando percebi que havia perdido, fui rapidamente ao posto e pedi uma segunda via”, disse.

Se você perdeu a caderneta, mas não tem como resgatar o histórico de vacinação por qualquer motivo, leve seu filho ao posto de vacinação. Lá o médico irá avaliar a situação e encaminhar as vacinas necessárias.

Segundo o infectologista Ricardo Cunha, o profissional tem de avaliar as necessidades da criança conversando com você e captar informações sobre as vacinas tomadas, a última dose etc. “Mas, se o médico percebe uma insegurança, ele orientará que se comece ‘do zero’, indicando aquelas que considerar importante. O especialista traça o perfil da criança e, talvez, recomende tomar tudo de novo”, explicou o infectologista. Então, calma, sempre tem solução!

Leia também:

Vacinação infantil tem menor índice dos últimos 16 anos. Mas você sabe o porquê?

Gestantes, o seu calendário de vacinação é tão importante quanto o do seu bebê

Vacinação contra febre amarela chega a mais 6 UBS’s em São Paulo

Você gostou desse conteúdo?

Sim Não